• Temporis[ação]
    v. 20 n. 01 (2020)
  • Temporis[ação]
    v. 19 n. 2 (2019)

    A Revista Temporis[ação], em seu vigésimo segundo ano de existência (v.19, n.2), publica o dossiê Africanidades Brasileiras: trajetórias em construção, organizado pelo Dr. Vinícius Gomes de Aguiar, colaborador do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Cultura e Território (PPGCult), da Universidade Federal do Tocantins (UFT), câmpus Araguaína e docente do curso de licenciatura em Geografia dessa mesma instituição. O dossiê é formado por artigos, relato de experiência e ensaio, constituindo-se numa matiz pluritemática que passeia pela: a) formação sócio territorial quilombola e pela educação realizada nesses espaços de resistência; b) reflexões de classe, raça, corpo e autoestima na Educação Básica; c) relações raciais e de poder na literatura de Conceição Evaristo; d) ancestralidade afro-brasileira das congadas; e) relação entre história recente de Moçambique e a literatura de João Paulo Borges Coelho; f) permanência do imaginário pejorativo sobre África no Brasil; g) intersecções teóricas entre quilombismo e colonialidade do poder e, por fim, esse passeio temático também põe seus pés nas experiências de fecundação entre dança e os enredos de Orisà. Agradecemos todes que empenharam seu tempo, sua atenção e seu cuidado para que essa edição se concretizasse: editoras e editores, pareceristas, colaboradoras e colaboradores e, principalmente, autoras e autores. A divulgação científica se mostra fundamental nos dias em que vivemos. O conhecimento está severamente ameaçado pelas práticas conservadoras que dão vasão ao irracionalismo e à negação da ciência. O congelamento do orçamento da Educação e os cortes no investimento na investigação científica, passando pela suspensão das bolsas de pesquisas, momento decisivo na formação de novas cientistas são evidências que se efetivaram nos últimos anos. Frente a tudo isso, mas para além deles, a socialização do conhecimento produzido nas academias se efetiva como condição sem a qual a sociedade brasileira não se reconhece como plural, nem se constitui como socialmente justa.

  • Temporis[ação]
    v. 19 n. 1 (2019)

    Neste número, a Revista Temporis[ação] inaugura o processo de publicação em fluxo contínuo.

  • Temporis[ação]
    v. 18 n. 2 (2018)

    A Revista Temporis[ação] traz, nesta edição, o dossiê Educação Matemática: desafios contemporâneos organizado pelxs editorxs convidadxs Profa. Dra. Ana Paula Purcina Baumann e Prof. Dr. Luciano Feliciano Lima. É formado por onze artigos e dois relatos de experiência que tematizam a história da educação matemática; a história da matemática; o estágio na formação de professores de matemática; clube de matemática como contribuição à aprendizagem da docência; formação inicial e conhecimento matemático de conteúdos do ensino médio; grupos de estudos e suas potencialidades na formação continuada de professores de matemática; a problematização do ensino da matemática para a formação de sujeitos críticos; a etnomatemática (concepções sobre cultura e comércio de professores indígenas em formação inicial); educação matemática e inclusão; a importância da leitura para a aprendizagem da matemática; jogos educativos e diálogos entre literatura e geometria, dentre outros escopos. Mais uma vez, a Revista Temporis[ação] (re)afirma sua opção pelas confluências disciplinares desta vez expandindo a fronteira do conhecimento rumo ao pensamento matemático e muitos de seus desdobramentos, principalmente, aqueles relacionados à formação de professorxs e ao ensino e à aprendizagem da matemática. Agradecemos xs autorxs, pareceristas e, principalmente, xs editorxs convidadxs pelo trabalho criterioso e generoso. Apresentamos nossas desculpas pelo atraso na publicação do presente número. O contexto atual tem impactado severamente o trabalho de editoração e a sobrevivência dos periódicos científicos em nosso espaço institucional e estadual, em particular. A opção e a luta cotidiana pela produção e socialização do conhecimento mostram-se mais do que nunca como uma ação política no mundo, socialmente justa e democrática.

  • Temporis[ação]
    v. 1 n. 3 (1999)

    Em comemoração aos 22 anos de resistência da Revista Temporis[ação], por meio do Projeto Temporis Digital, disponibilizamos terceiro volume da revista, impresso originalmente no ano de 1999. Nesse número, a Comissão Editorial formada por Célia Sebastiana Silva, Solange Fiúza Cardoso Yokozawa, Odiones de Fátima Borba, Eliana Aparecida Sersocima e Marcos Antônio Cunha Torres, equipe coordenada por Vanilton Camilo de Souza, trouxe à luz nove artigos originais, cujo temas passeiam pelas searas da Geografia, História e Letras que constituíam o primeiro escopo editorial da Revista. 21 anos após a sua publicação original, os textos estão agora disponíveis on-line.

  • Temporis[ação]
    v. 2 n. 1 (1998)

    Em comemoração aos 22 anos de resistência da Revista Temporis[ação], por meio do Projeto Temporis Digital, disponibilizamos o segundo volume da revista, impresso originalmente no ano de 1998. Nesse número, a Comissão Editorial formada por Eliana Aparecida Sersocima (coordenação), Célia Sebastiana Silva, Solange Fiúza Cardoso Yokozawa e Wagna dos Reis Rabelo trouxe oito artigos originais e três textos originados de palestras. Os temas dos trabalhos publicados passeiam dentro das áreas Geografia, História e Letras que constituiu o primeiro escopo editorial da Revista. É impressionante constatar a atualidade de alguns temas, 21 anos após a sua publicação original.

  • Temporis[ação]
    v. 1 n. 1 (1997)

    Em comemoração aos 22 anos da Revista Temporis[ação], o Projeto Temporis Digital, disponibiliza pela primeira vez em suporte digital o seu primeiro número, impresso em 1997. A então Comissão Editorial da Revista, formada por Eliana Aparecida Sersocima (coordenação), Célia Sebastiana Silva, Solange Fiúza Cardoso Yokozawa e Wagna dos Reis Rabelo trouxe a lume dez textos: sete artigos, dois textos originados de palestras e uma entrevista com Brasilete de Ramos Caiado. Os trabalhos publicados foram reunidos dentro das áreas Geografia, História e Letras, o primeiro escopo editorial da Revista.

##common.pagination##