A HISTÓRIA AFRICANA NA SALA DE AULA

PENSANDO A FORMAÇÃO DO PROFESSOR UNIVERSITÁRIO

  • Nalva dos Santos Camargo SILVA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS
  • Yara Fonseca de Oliveira SILVA Universidade Estadual de Goiás, PPG Interdisciplinar em Educação, Linguagem e Tecnologias (PPG-IELT) https://orcid.org/0000-0001-5725-478X
  • Valtuir Moreira da SILVA Universidade Estadual de Goiás, câmpus Cora Coralina, Unidade Universitária de Itapuranga https://orcid.org/0000-0002-2788-5772
  • José Elias PINHEIRO NETO Universidade Estadual de Goiás, PPG Stricto Sensu em Língua, Literatura e Interculturalidade (POSLLI) https://orcid.org/0000-0001-9574-6451

Resumo

Esta investigação objetiva tratar sobre o estudo da História africana no contexto da formação dos professores de modo a avaliar como a inserção da temática sobre a África é trabalhada nos cursos de licenciatura. O estudo é parte de uma proposta pedagógica empreendida no curso de História da Universidade Estadual de Goiás, Unidade Universitária de Itapuranga ­a partir da disciplina de Temas de História da África, cuja abordagem vislumbra um entendimento crítico das relações estabelecidas pelos povos Africanos no território brasileiro, sobretudo a partir da última metade do século XIX, quando ocorre a abolição da escravatura. Este trabalho se justifica por promover um diálogo conjunto de áreas significativas das Ciências Humanas, como a História, a Sociologia e a Literatura, cujas vertentes trazem à tona importante contributo sobre a vida do negro na sociedade brasileira e os desafios destes no mundo do trabalho. Nesse entendimento, balizam nossa proposta, autores como: Munanga (2005), Gomes (2010) Hernandez (2005) e entre outros, cujas formas de análises dão ênfase à temática da formação de professores, em específico, pensando as questões sobre a história da África, sendo, para tanto, o aporte desta questão subsidiado pela Lei nº 10.639/2003. Diante desta proposta, espera-se que a discussão possa contribuir com novas abordagens sobre a história africana, bem como para pensar os desafios da formação docente no contexto das políticas públicas para a educação e as Diretrizes Curriculares Nacionais para o ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena nas instituições educacionais brasileira.

Biografia do Autor

Nalva dos Santos Camargo SILVA, UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS

Graduada em História pela Universidade Estadual de Goiás Câmpus Itapuranga, Graduada em Pedagogia pela FAI Faculdade de Itapuranga, Especialista em História Regional pela Universidade Estadual de Goiás Câmpus Itapuranga, Especialista em Neuropedagogia pela FABEC - Goiânia e Mestre em Educação, Linguagem e Tecnologia pela UEG -Câmpus CSEH Anápolis

Yara Fonseca de Oliveira SILVA, Universidade Estadual de Goiás, PPG Interdisciplinar em Educação, Linguagem e Tecnologias (PPG-IELT)

Doutora em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento (UFRJ, 2014) e Pós-doutora na Universidade do Porto-Portugal. Mestre em Educação pela Universidade Federal de Goiás (FE/UFG, 2005). Especialista em Psicopedagogia (ULBRA/RS, 1998) e em Avaliação Institucional (UEG/GO, 2005). Graduada em Pedagogia (PUC-GO, 1988).Atua como professora titular da Universidade Estadual de Goiás, no Programa de Pós-graduação Interdisciplinar em Educação, Linguagem e Tecnologias (PPG-IELT). Experiência na área de Educação e pesquisadora dos temas: educação superior, políticas públicas, políticas educacionais e formação de professores.

Valtuir Moreira da SILVA, Universidade Estadual de Goiás, câmpus Cora Coralina, Unidade Universitária de Itapuranga

Doutor em História pela Universidade de Brasília (2007), Mestre em História pela Universidade Federal de Goiás (2001), Professor Efetivo da Universidade Estadual de Goiás, História da América I, Movimentos Sociais no Campo no Brasil, História do Mundo Atlântico na Modernidade e História do Brasil III, trabalha, com experiência na área de pesquisa, ensino e extensão. Trabalha com o cursos de Licenciatura em História, Coordenou o Projeto de Pesquisa Tecelagem Manual: história e representação em Itapuranga (2011-2012), foi Coordenador Adjunto do Curso de História UEG-Itapuranga no ano de 2012, Coordenou o Projeto de Pesquisa MOVIMENTOS SOCIAIS CAMPESINOS NO BRASIL E MÉXICO FRENTE AO PROCESSO NEOLIBERAL ? 1990-2010, Coordenou o Laboratório de História e Ensino (LAHE) do Câmpus da UEG em Itapuranga, desenvolve Orientações nos Trabalhos de Conclusão de Curso graduação e Pós Graduação, Diretor Educacional da UEG em Itapuranga (2014/2017), Coordena o Projeto de Extensão ALTERNATIVAS À VIOLÊNCIA: EDUCAÇÃO PARA UMA CULTURA DE PAZ (2019-2021), Coordenador do Projeto de Pesquisa Organização Popular e a Diocese de Goiás: Mobilização e luta do campesinato em Goiás (1967-1998), no ano de 2017-2019, Coordenador do Curso de Pós Graduação Lato Sensu em Cultura, Identidade e Região (2018/19)

José Elias PINHEIRO NETO, Universidade Estadual de Goiás, PPG Stricto Sensu em Língua, Literatura e Interculturalidade (POSLLI)

Pós-doutorado em andamento no Programa de Pós-Graduação Integração da América Latina da Universidade de São Paulo (USP), com a pesquisa intitulada: Inovações do romance latino-americano: análise de alguns personagens em Os Cordeiros do Abismo de Maria Luisa Ribeiro e Cem Anos de Solidão de Gabriel García Márquez. É docente da Universidade Estadual de Goiás do Câmpus Cora Coralina UnU/Itapuranga e no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Língua, Literatura e Interculturalidade (POSLLI). Editor-Chefe do periódico digital Building the way (ISSNe 1519-7220). Integrante do Grupo de pesquisa: Geografia, Literatura e Arte (GEOLITEART) com sede na Universidade de São Paulo. Interessa-se por pesquisas na área de aproximação entre ciência e arte e estudos de Literatura Brasileira

Publicado
2021-04-03
Como Citar
SILVA, N.; SILVA, Y.; SILVA, V.; PINHEIRO NETO, J. E. A HISTÓRIA AFRICANA NA SALA DE AULA. Revista Temporis[ação] (ISSN 2317-5516), v. 21, n. 01, p. 14, 3 abr. 2021.