PRORROGADO O PRAZO PARA DOSSIÊ CULTURA E TERRITÓRIO NA AMAZÔNIA

2020-09-15

Considerando o crescimento da pesquisa interdisciplinar em Estudos de Cultura e Território em diversas instituições da Amazônia e o avanço realizados por estes programas na compreensão do campo cultural na região, este dossiê se propõe a reunir pesquisas e reflexões teóricas e bibliográficas que representem as agendas multidisciplinares de pesquisa que têm sido realizadas pelos diversos coletivos de pesquisadores e pesquisadoras da área na região.

Este dossiê visa, então, reunir pesquisas no campo de estudos sobre cultura e território na Amazônia. Objetiva-se aqui reunir pesquisas que problematizem a Cultura e o Território em suas diversas transversalidades, como identidades, movimentos sociais, direitos, artes, comunicação, educação e políticas públicas.

O objetivo é reunir pesquisas interdisciplinares na área de humanidades com contribuição de pesquisadorxs das áreas da História, Geografia, Educação, Letras, Sociologia, Antropologia, Comunicação, Interdisciplinar etc., que tenham como foco de pesquisa as categorias de cultura, território, identidade, mobilizações sociais e direitos na Amazônia. Neste contexto esta proposta de dossiê tem como objetivo contribuir com discussões interdisciplinares voltadas para estudos de cultura e território por meio de artigos científicos, relatos de experiência, artigos de revisão, entrevistas e outras modalidades possibilitadas pela revista Temporis[ação].

Para esse dossiê foram pensados como temas as seguintes linhas temáticas:

  • Cultura, Território e Comunidades Tradicionais

Estudo das tensões entre os usos dos bens naturais e a expansão do capital. As diversas formas de manifestação do poder político de grupos sociais e as territorialidades produzidas a partir dos exercícios de poder. Os modos de viver dos povos tradicionais, suas manifestações simbólicas e suas transformações socioculturais ao longo do tempo, e suas mobilizações por direitos, como saúde e educação, e pela defesa dos territórios. A atuação do Estado e as políticas públicas.

  • Identidade, Comunicação e Educação

Estudo das formas pelas quais a cultura e identidade se expressam por meio das diversas linguagens. Comunicação e narrativas orais, fílmicas, pictóricas, textuais como instituidoras de culturas e de suas representações. Narrativas produzidas pelos diversos grupos sociais e sua produção cultural em contextos urbanos e rurais. Relação entre Educação e Cultura, ensino de ciências, políticas educacionais e educação intercultural.

As normas da revista estão disponíveis no link: https://www.revista.ueg.br/index.php/temporisacao/about/submissions

 

NOVO PRAZO PARA O ENVIO DE TEXTOS

20 de outubro de 2020

 

AUTORIA, CO-AUTORIA

-  o(a) autor(a) principal deverá ter o título mínimo de mestre, podendo o(a) co-autor(a) ser no mínimo graduado(a) ou graduando(a).

- serão também aceitos para avaliação artigos oriundos de pesquisa de iniciação científica PIBIC e PIBIC Jr, contanto que o orientador das pesquisas seja o autor principal, com titulação mínima de mestre, e que os orientados sejam coautores do trabalho.

 

QUANTIDADE DE PÁGINAS

Os artigos acadêmicos e relatos de experiência devem ter, no total, incluindo todas as informações, entre 15 e 25 páginas.

Os demais formatos devem ter, no total, incluindo todas as informações, entre 05 e 15 páginas.

 

ESTRUTURA DO TRABALHO

No interior do trabalho, é imprescindível a apresentação econômica e objetiva dos seguintes elementos:

RESUMO: o tema/assunto, o objetivo, o problema investigativo, as fontes utilizadas, os referenciais teórico-metodológicos e os resultados parciais ou finais do trabalho. Os títulos e os resumos devem ser traduzidos para 2 línguas, sendo uma obrigatória para o inglês, outra para o francês ou o espanhol a depender da vontade dx autorx.

 

1 INTRODUÇÃO: deve caracterizar o tema/assunto, o problema investigado, os objetivos e a justificativa e relevância social e acadêmica do trabalho;

 

2 METODOLOGIA: devem ser caracterizadas as fontes documentais, os procedimentos metodológicos adotados na pesquisa, tudo isso em constante diálogo com os referenciais teórico-metodológicos e com a bibliografia atualizada sobre o tema/assunto do trabalho;

 

3 ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DOS DADOS: deve apresentar e problematizar os dados produzidos ou identificados pela pesquisa em diálogo com todos os elementos apresentados na introdução e nos materiais e métodos;

 

4 CONSIDERAÇÕES: podem ser parciais ou finais. Devem aparecer de forma resumida, caracterizada objetivamente, de forma avaliativa, reflexiva e propositiva.

 

CONTRAPARTIDA DXS AUTORXS

Cada texto enviado deverá conter a citação de pelo um menos um texto publicado pela revista Temporis[ação].

Autorxs de textos, com titulação em nível de doutorado, deverão avaliar outros 2 textos submetidos para revista. Para cada uma das avaliações será emitida certificação da Revista Temporis[ação] pelo parecer realizado.

 

PROPONENTES

David Junior de Souza Silva - Universidade Federal do Amapá/UNIFAP

Vinicius Gomes de Aguiar – Universidade Federal do Tocantins/UFT

Claudina Azevedo Maximiano - Instituto Federal do Amazonas/IFAM

Jesus Marmanillo Pereira - Universidade Federal do Maranhão/UFMA