O DIÁLOGO ENTRE A EDUCAÇÃO PATRIMONIAL E O ENSINO DE HISTÓRIA

RELATO SOBRE UMA AULA DE CAMPO NA CIDADE DE TEIXEIRA DE FREITAS, BAHIA

Resumo

O texto é um relato de experiência de atividades desenvolvidas junto à turma do nono semestre de História (UNEB/campus X) no ano de 2018, durante as aulas do componente curricular “Cultura Documental e Patrimonial I”. Iniciamos com pesquisas sobre patrimônios materiais e imateriais da cidade de Teixeira de Freitas, BA, debatendo os conceitos, ao mesmo passo que reconhecíamos os patrimônios locais, questionando a ressonância dos mesmos, o pertencimento as comunidades e a memória social, segundo a interpretação de José Reginaldo Gonçalves (2005), Peter Burke (2006), e Olgário Vogt (2009). Os estudantes pesquisaram na bibliografia pertinente, inclusive utilizando o acervo de monografias do curso de História, como também foram a campo para entrevistar moradores que ocupam e modificam a cidade no seu cotidiano. Assim, a metodologia da história oral foi imprescindível para reconstituição de narrativas que evidenciam a importância dos patrimônios mapeados pelos estudantes. O resultado das pesquisas elaboradas foi apresentado em uma aula de campo denominada “Cidade e patrimônio: percorrendo Teixeira de Freitas”, onde visitamos os seguintes patrimônios: A Biquinha; A Praça do Belo; O Memorial da Rodoviária Nova; e a Feira de Domingo do bairro São Lourenço. Durante a aula de campo utilizamos as estratégias da educação patrimonial descritas por Evelina Grumberg (2007), que compreenderam: observação, registro, exploração e apropriação dos patrimônios citados. A narrativa textual intercala a importância do diálogo entre a educação patrimonial e o ensino de história com ênfase na história local sob a perspectiva de Raphael Samuel (1990) e Selva Guimarães Fonseca (2006). Como também debate a ressonância dos patrimônios junto às comunidades que os vivenciam, e de forma inversa, a memória social enquadrada pelo poder público e os agentes privados.

Biografia do Autor

Priscila Santos da GLÓRIA, Universidade do Estado da Bahia UNEB

Possui graduação em Historia pela Universidade Estadual de Santa Cruz (2007) e mestrado em História Regional e Local pela Universidade do Estado da Bahia (2011). Atualmente é professora assistente da Universidade do Estado da Bahia, atuando nas áreas de História do Brasil, Cultura Documental e Patrimonial, e Laboratório do Ensino de História. Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil, atuando nos seguintes temas: cidade, memória, trajetórias, educação patrimonial, e ensino de história local e regional. Atualmente desenvolve o projeto de pesquisa "Abolição e pós-abolição no extremo sul da Bahia", o projeto de extensão "Patrimônio, Cidade e Memória: história e cultura em Teixeira de Freitas, BA e coordena o Laboratório Virtual de História UNEB/X, ao lado da professora Raiza Canuta

Publicado
2021-06-18
Como Citar
GLÓRIA, P. O DIÁLOGO ENTRE A EDUCAÇÃO PATRIMONIAL E O ENSINO DE HISTÓRIA. Revista Temporis[ação] (ISSN 2317-5516), v. 21, n. 01, p. 16, 18 jun. 2021.
Seção
RELATO DE EXPERIÊNCIA