TRADIÇÃO COMO ANCORAGEM

narrativas identitárias de Jovens do Grupo de Coco de Roda Xique-Xique

Resumo

Este artigo analisa as narrativas sobre tradição presentes no contexto de atuação dos jovens integrantes do grupo alagoano de coco de roda Xique-Xique. A temática da tradição integra nossa pesquisa de doutorado, na qual buscamos compreender a importância da dança do coco e do pertencimento ao grupo na construção dos processos identitários desses jovens. Para a produção dos achados, realizamos uma vivência participativa em campo, entrevistas compreensivas e um uso adaptado do método dos grupos de discussão. A pesquisa identificou que para os jovens pesquisados, serem reconhecidos como continuadores da tradição do coco de roda é um fator importante na estruturação de seus processos identitários. Essa dança representa um meio de ampliação de suas possibilidades de inserção social.

 Palavras-chave: Adição; jovens; narrativas identitárias.

Biografia do Autor

Telma Cesar Cavalcanti, Instituto de Ciências Humanas, Comunicação e Artes da UFAL

Professora Adjunta do Instituto de Ciências Humanas, Comunicação e Artes da UFAL atuando no Setor de Artes. Doutora em Educação pelo PPGE-UFAL. Mestre em Artes pelo IA-UNICAMP. Membro do Grupo de pesquisa “Juventudes, Culturas e Formação” (CNPq)

Rosemeire Reis da Silva, CEDU-UFAL

Professora Associada do CEDU-UFAL (Pesquisadora PPGE-UFAL-Bolsista Produtividade CNPq–PQ2) Grupo de pesquisa: "Juventudes, Culturas e Formação" (PPGE/UFAL/CNPq). Collège International de Recherche Biographique en Éducation (CIRBE/Pôlo Initiatives en Recherche Biographique).  Rede de pesquisa sobre relação com o saber (REPERES)

Publicado
2021-05-07
Seção
Artigos