O PROFESSOR NA EDUCAÇÃO 3.0 E A TEORIA DA COMPLEXIDADE DE EDGAR MORIN

  • Raimundo Márcio Mota de Castro Universidade Estadual de Goiás - Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Interdisciplinar em Educação, Linguagem e Tecnologias
  • Railson Soares Cardoso Programa de Pós-graduação Stricto Senso Interdisciplinar em Educação Linguagem e Tecnologias (PPG-IELT - UEG) https://orcid.org/0000-0003-1885-2853

Resumo

A educação no século XXI requer uma nova forma de repensar os métodos de se fazer ciência, bem como aponta para o rompimento com os paradigmas newtoniano-cartesiano que predominam no ambiente escolar, separando o conhecimento em  disciplinas, dividindo os conteúdos e fragmentando os conhecimentos. Objetivou-secompreender as relações entre a Educação 3.0, a Teoria da Complexidade de Edgar Morin e o função do professor no século XXI. Assim, realizou-se uma pesquisa de abordagem qualitativa, exploratória e bibliografica, a fim de pontuar questões que podem esclarecer os caminhos a serem tomados pela educação, nestes tempos de digitalização do saber (educaçao digital). Utilizou-se como  referencial teórico Sant’Ana, Suanno, Sabota (2017); Fava (2014); Morin (1997, 1999); Buzato (2012); entre outros. Constatou-se que as tecnologias encontram-se presente na sociedade como um todo e no cotidiano dos discentes exigindo dos docentes novas formas de ensinar e aprender. Verificou-se ainda que os professores encontram dificuldades em executar uma educação baseada no pricípio 3.0 posto que seu fazer encontra-se enraizado nas formas tradicionais de educação que foram cristalizadas no decorrer da docência. Propoem-se a partir da Teoria da Complexidade um novo olhar para a relação ensino-aprendizagem, capaz de romper com a fragmentação do conhecimento.

Publicado
2021-01-15
Seção
Artigos