REFORMA DO ENSINO MÉDIO: a manutenção de privilégios por trás da Lei nº 13.415

  • Oscar Ferreira Mendes Neto Universidade Estadual de Goiás (UEG)
  • João Henrique Suanno Universidade Estadual de Goiás
  • João Roberto Resende Ferreira Universidade Estadual de Goiás https://orcid.org/0000-0001-6160-6944

Resumo

O presente artigo, de natureza bibliográfica, discute sobre políticas públicas educacionais para o Ensino Médio, mais especificamente sobre a atual reforma desse nível de educação, no que refere acerca da Lei nº 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Tal discussão está focada no que tange ao Ensino Médio de caráter profissionalizante e suas possíveis implicações na sociedade, mais especificamente com os filhos da classe trabalhadora. O trabalho apresenta como a educação profissionalizante, em concomitância com o Ensino Médio, surge no Brasil como política pública para a educação na década de 1970 e faz um recorte sobre o processo de mudanças em relação ao ensino profissionalizante até os dias atuais. Expõe a necessidade de manutenção da pobreza e da dominância da classe burguesa (detentora do capital) sobre a classe trabalhadora (detentora da força de trabalho), como meio de sustentação da sociedade capitalista. Apresenta possíveis interesses em relação a instauração do Ensino Médio profissionalizante na sociedade atual.

Biografia do Autor

João Henrique Suanno, Universidade Estadual de Goiás

Pós-Doutor em Educação pela Universidade de Barcelona - UB-ES. Doutor em Educação pela Universidade Católica de Brasília - UCB-DF. Mestre Educação pela Universidad de La Habana-Cuba revalidado pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás - PUC-GO. Psicólogo - PUC/GO. Psicopedagogo PUC-GO. Professor titular da Universidade Estadual de Goiás. Professor do quadro permanente do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Interdisciplinar em Educação, Linguagem e Tecnologias - IELT-UEG. Professor do quadro permanente do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação - PPGE-UEG. Editor Chefe da Revista Plurais - Anápolis-UEG. Revisor do Periódico RBEDU - Revista Brasileira de Educação - Rede Scielo. Membro do conselho editorial da Revista Plurais - Anápolis-UEG. Revisor da Revista de Administração da UEG. Membro do conselho editorial da Revista Rede Internacional de Escolas Criativas - RIEC Brasil. Membro do conselho editorial da Revista Rede Internacional de Escolas Criativas - RIEC UB-Espanha. Membro do conselho editorial da Revista Instituiciones Educativas Creativas - Barcelona-Espanha. Membro da Rede Internacional de Escolas Criativas - RIEC/UB-ES e RIEC-Brasil. Membro do Grupo de Pesquisa Ecologia dos Saberes e Transdisciplinaridade - ECOTRANSD-CNPq, coordenado pela Profa. Dra. Maria Cândida Moraes. Membro e pesquisador colaborador no projeto Docência Transdisciplinar: a complexidade de uma prática a ser construída a partir de cenários e redes de aprendizagem integrada e ecoformadora - CNPq. Membro do Grupo de Pesquisa Didaktiké - FE-UFG-CNPq, Membro do Grupo de Pesquisa em Rede Internacional de Escolas Criativas - UFT-TO. Professor, Pesquisador, Palestrante e Conferencista. Investigador sobre Criatividade, Inovação, Escolas Criativas, Ecoformação, Transdisciplinaridade e outros. Autor e coautor de vários capítulos de livros e artigos publicados nacional e internacionalmente.

João Roberto Resende Ferreira, Universidade Estadual de Goiás

Graduado em Pedagogia (1993), mestrado em Educação Escolar Brasileira (2001) e doutorado em Educação (2011) pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Foi professor da Pontifícia Universidade Católica (PUC-GO), de 2002 a 2012 e atualmente Professor Titular da Universidade Estadual de Goiás (UEG), na Cidade de Anápolis, atuando no Curso de Pedagogia e no Programa de Pós-Graduação Mestrado Interdisciplinar de Educação, Linguagem e Tecnologias (PPG-IELT), coordenando-o no período de janeiro de 2018 à janeiro de 2020. Atua também no Programa de Mestrado Profissional em Ensino de Ciências (PPEC-UEG). Foi coordenador Institucional do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação a Docência (PIBID) entre 2012 à 2017. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Políticas Educacionais , atuando nos seguintes temas: educação trabalho e escola, políticas públicas educacionais, educação e metodologia do ensino

Publicado
2021-01-15
Seção
Artigos