Ainda sobre a Covid-19 – O ensino-aprendizagem de Geografia em debate

Still about Covid-19 - Teaching-learning Geography in debate

  • Luan do Carmo da Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília/Campus Riacho Fundo
Palavras-chave: Ensino de Geografia;, Covid-19;, Ensino remoto;, Educação geográfica.

Resumo

Resumo: O texto analisar os caminhos trilhados pela educação brasileira durante a pandemia da Covid-19, no ano de 2020, verticalizando para o formato de funcionamento da Geografia escolar no contexto apresentado. Metodologicamente recorreu-se a revisão bibliográfica de modo a sedimentar as análises em pressupostos estabelecidos antes da pandemia e que no atual momento precisam ser reafirmados e defendidos pela comunidade escolar. Dentre os principais apontamentos do texto tem-se a necessidade de ampliar o debate acerca do chamado “ensino remoto”, verificar as fragilidades do uso das tecnologias digitais da informação e comunicação tanto no processo de ensino-aprendizagem na educação básica quanto na formação de professores e fomentar a autonomia e autoria docente na organização e desenvolvimento das aulas.

Palavras-chave: Ensino de Geografia. Covid-19. Ensino remoto. Educação geográfica.

Abstract: The text aims to analyze the paths taken by Brazilian education during the Covid-19 pandemic, verticalizing the school Geography's format in the context presented. Methodologically, a bibliographic review was used in order to consolidate the analyzes based on assumptions established before the pandemic and which at the present moment need to be reaffirmed and defended by the school community. Among the main notes of the text, there is the need to broaden the debate about the so-called “remote teaching”, to verify the weaknesses of the use of digital information and communication technologies both in the teaching-learning process in basic education and in the training of teachers and to foster autonomy and teacher authorship in the organization and development of classes.

Keywords: Geography teaching. Covid-19. Remote teaching. Geographic education.

Resumen: El texto tiene como objetivo analizar los caminos tomados por la educación brasileña durante la pandemia de Covid-19, verticalizando el formato de la geografía escolar en el contexto presentado. Metodológicamente, se utilizó una revisión bibliográfica para consolidar los análisis basados ​​en supuestos establecidos antes de la pandemia y que en este momento deben ser reafirmados y defendidos por la comunidad escolar. Entre los puntos principales del texto está la necesidad de ampliar el debate sobre la llamada "enseñanza remota", para verificar las debilidades del uso de las tecnologías digitales de información y comunicación tanto en el proceso de enseñanza-aprendizaje en la educación básica como en la formación de docentes. y para fomentar la autonomía y la autoría docente en la organización y el desarrollo de las clases.

Palabras clave: Enseñanza de geografía. COVID-19. Enseñanza a distancia. Educación geográfica.

Biografia do Autor

Luan do Carmo da Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília/Campus Riacho Fundo

Licenciado e Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Goiás(UFG). Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília/Campus Riacho Fundo (IFB/Riacho Fundo)

Referências

ADORNO, T. W. Educação após Auschwitz, In: COHN, G. (org). Adorno. Coleção “Grandes Cientistas Sociais. São Paulo. Ática, 1986. Disponível em: https://goo.gl/GhhyZP Acesso: 27.maio.2020.
ALENCAR, D. P. Educação e neoliberalismo: o caso do projeto escola sem partido. In: Revista brasileira de educação em geografia. v. 7, n. 14, 2018. Disponível em: http://www.revistaedugeo.com.br/ojs/index.php/revistaedugeo/article/view/407 Acesso 20.maio.2020
BARRETO, A. C. F.; ROCHA, D. S. Covid 19 e educação: resistências, desafios e (im)possibilidades. In: Revista Encantar – educação, cultura e sociedade. v. 2. Bom Jesus da Lapa, 2020. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/encantar/article/view/8480 Acesso: 21.jun.2020.
BRASIL. Presidência da República. Lei de diretrizes e bases da educação nacional - Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Brasília: Casa Civil, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm Acesso: 20.maio.2020.
CARDOSO, P. V.; SEABRA, V. S.; BASTOS, I. B.; COSTA, E. C. P. A importância da análise espacial para tomada de decisão: um olhar sobre a pandemia de Covid-19. In: Revista Tamoios. Ano 16, n. 1. São Gonçalo, 2020. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/tamoios/article/download/50440/33476 Acesso: 20.jun.2020.
CGI. Comitê Gestor da Internet. Pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação nas escolas brasileiras: TIC educação 2018. São Paulo: CTIC, NIC, 2020. Disponível em: https://www.cgi.br/media/docs/publicacoes/216410120191105/tic_edu_2018_livro_eletronico.pdf Acesso: 20.jun.2020.
CODEPLAN. Companhia de Planejamento do Distrito Federal. Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios 2018 – Riacho Fundo. Secretaria de Fazenda, Planejamento, Orçamento e Gestão: Brasília, 2019. Disponível em: http://www.codeplan.df.gov.br/wp-content/uploads/2020/06/Riacho-Fundo.pdf Acesso: 21.maio.2020.
FRANÇA FILHO, A. L.; ANTUNES, C. F.; COUTO, M. A. C. Alguns apontamentos para uma crítica da educação a distância (EaD) na educação brasileira em tempos de pandemia. In: Revista Tamoios. Ano 16, n. 1. São Gonçalo, 2020. Disponível em https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/tamoios/article/view/50535 Acesso: 20.jun.2020.
GENGNAGEL, C. L.; GRANVILLE, N. C.; SOBRINHO, H. C. A utilização de aplicativos de celulares no processo de ensino e aprendizagem em Geografia. In: Revista Querubim – revista eletrônica de trabalhos científicos nas áreas de Letras, Ciências Humanas e Ciências Sociais – Ano 15, n. 38 – coletânea seção especial – 2019. Disponível em: http://www.revistaquerubim.uff.br/images/arquivos/zzquerubim_coletnea_hugo_sec_esp.pdf Acesso: 13.maio.2020.
GONÇALVES, D. G.; PELUSO, M. L. Educação e sociedade no século XXI: questionamentos iniciais. In: Revista Querubim – revista eletrônica de trabalhos científicos nas áreas de Letras, Ciências Humanas e Ciências Sociais – Ano 15, n. 38 – coletânea seção especial – 2019. Disponível em: http://www.revistaquerubim.uff.br/images/arquivos/zzquerubim_coletnea_hugo_sec_esp.pdf Acesso: 13.maio.2020.
IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua – PNAD Contínua: Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal 2018. Rio de Janeiro, IBGE: 2020. Disponível em: https://servicodados.ibge.gov.br/Download/Download.ashx?http=1&u=biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101705_informativo.pdf Acesso: 20.jun.2020.
KIMURA, S. Geografia no ensino básico – questões e propostas. São Paulo: Contexto, 2008.
LIBÂNEO. J. C. Didática. São Paulo: Cortez, 1992.
NASCIMENTO, I. S.; SANTOS, P. C. A normalidade da desigualdade social e da exclusão educacional no Brasil. In: Caderno de administração. v. 28, ed. especial. Maringá, 2020. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/CadAdm/article/view/53834 Acesso: 24.jun.2020.
OLIVEIRA, I. J.; NASCIMENTO, D. T. F. As geotecnologias e o ensino de cartografia nas escolas: potencialidades e restrições. In: Revista brasileira de educação em geografia. v. 7, n. 13, 2017. Disponível em: http://www.revistaedugeo.com.br/ojs/index.php/revistaedugeo/article/view/491 Acesso: 15.maio.2020
RICHTER, D. NASCIMENTO, D. T. F. (orgs.) Cartografia da Covid-19: orientações para uso no ambiente escolar. Manuscrito. Goiânia, 2020. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/1bC_kAJNOcpz30qDpiODUzy7i0bZpKe16/view Acesso: 15.jul.2020
SANTANA FILHO, M. M. Educação geográfica, docência e o contexto da pandemia Covid-19. In: Revista Tamoios. Ano 16, n. 1. São Gonçalo, 2020. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/tamoios/article/view/50449 Acesso: 20.jun.2020.
SANTOS, M. A natureza do espaço – técnica e tempo, razão e emoção. Coleção Milton Santos, 1. São Paulo: Edusp, 2004.
SANTOS, M. Por uma outra globalização – do pensamento único à consciência universal. Livro vira vira 2. Rio de Janeiro: BestBolso, 2011.
STRAFORINI. R. O ensino de geografia como prática espacial de significação. In: Estudos avançados. v. 32, n. 93. São Paulo, 2018. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/eav/article/view/152621 Acesso: 12.maio.2020.
Publicado
2020-10-27
Como Citar
Silva, L. (2020). Ainda sobre a Covid-19 – O ensino-aprendizagem de Geografia em debate. Élisée - Revista De Geografia Da UEG, 9(2), e922028. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/elisee/article/view/10726