A LOUCURA, ENTRE O RISO E A SURPRESA

REPRESENTAÇÕES DO LEITOR INFANTIL E JUVENIL EM ADAPTAÇÕES DE DOM QUIXOTE

  • Luzmara Curcino LIRE/CNPq/UFSCar
  • Jéssica de Oliveira UFSCar/FAPESP

Resumo

Resumo: Este artigo objetiva apresentar uma análise discursiva das representações de leitura e do perfil leitor inscritos nos textos de três adaptações do clássico de Miguel de Cervantes “Dom Quixote de La Mancha”, a saber: “Vida e proezas de Dom Quixote” (1964), cujo adaptador é Erich Kästner, “Dom Quixote de la Mancha”, de Terra de Senna (198?) e “Dom Quixote”, do adaptador Orígenes Lessa (1972). Por se tratarem de publicações lançadas em décadas distintas, buscamos apresentar brevemente aspectos do contexto histórico dessas produções, das décadas de 1960 a 1980. Nos dedicamos especificamente a análise de uma estratégia de escrita, relativa à escolha lexical para a designação e qualificação da ‘loucura’, quando ela é referida nessas diferentes adaptações. Nas análises, observamos que houve uma progressiva simplificação lexical no modo como se aborda a ‘loucura’, bem como uma abordagem que se torna mais lúdica. Isso parece refletir uma mudança estrutural da própria escolarização da literatura infantil e juvenil do período, que, com a modernização e expansão do mercado editorial, criou e fomentou uma demanda escolar não negligenciável. Em nossa análise dessas variações lexicais relativas à ‘loucura’, buscamos depreender os efeitos de sentido distintos a cada escolha de sua substituição lexical por sinônimos que lhe equivalessem aproximadamente. Em nossa análise, nos pautamos, de modo geral, em princípios da Análise do discurso (Michel Pêcheux e Michel Foucault) e da História Cultural da escrita e da leitura (Roger Chartier).

Palavras-chave: Leitor infantil e juvenil. Adaptação. Cânones escolares. Dom Quixote.

Biografia do Autor

Luzmara Curcino, LIRE/CNPq/UFSCar

Luzmara Curcino é professora no Departamento de Letras e no Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Federal de São Carlos e coordenadora do Laboratório de Estudos da Leitura  (LIRE/CNPq/UFSCar).

Jéssica de Oliveira, UFSCar/FAPESP

Jéssica de Oliveira é graduada em Letras, mestre e doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística da UFSCar e pesquisadora do LIRE.

Publicado
2020-06-15
Seção
Dossiê: LEITURA: um tema a muitas mãos