“OS LIVROS FALAM”:

UMA ANÁLISE DOS PROCESSOS DE CITAÇÃO DO DISCURSO DO OUTRO E DAS CONCEPÇÕES DE LEITURA

  • Nathan Bastos de Souza UFSCar

Resumo

 O objetivo deste artigo é analisar os processos de citação do discurso do outro em uma reportagem a respeito da vida de Adriana Cavalcanti, uma moradora de rua de Campinas (SP), que foi entrevista pelo canal de notícias G1. A análise é ancorada nos processos de citação do discurso do outro como proposto por Bakhtin (2014) e nas concepções de leitura tal como formuladas por alguns autores brasileiros, sobretudo Britto (2016). Metodologicamente dividimos a reportagem em fragmentos que permitem ver como os discursos do outro são apresentados, ora como discurso direto ora como discurso indireto, e perscrutamos os sentidos produzidos pela escolha de uma forma ou outra de citação. Nas considerações finais apontamos que há uma palavra autoritária, conforme a nomenclatura de Bakhtin (2014), fazendo dizer/atribuindo valores eufóricos à leitura e que essa valoração da leitura como redentorista silencia o discurso sobre as drogas, pelo apagamento em alguns momentos e em outros pela ordem sintática do texto.

Palavras-chave: Processos de citação do discurso do outro. Concepções de leitura. Estudos bakhtinianos.

Publicado
2020-07-10
Seção
Dossiê: LEITURA: um tema a muitas mãos