Trilhas Interpretativas na Perspectiva Piagetiana: Uma possibilidade motivacional para a tomada de consciência ecológica

  • Patricia Spinassé Borges
  • Marcelo Duarte Porto Universidade Estadual de Goiás.
  • Juliana Simião Ferreira Universidade Estadual de Goiás.
Palavras-chave: Educação Ambiental. Trilha Interpretativa. Construtivismo. Piaget

Resumo

As práticas educativas devem possibilitar ações que contribuam para o processo de transformação da realidade socioambiental. A educação ambiental compreende intervenções educativas que apresentam como objetivo proporcionar informações sobre o meio ambiente e as relações que são estabelecidas nele. As trilhas interpretativas atuam como alternativa para promover ações educativas voltadas para a conservação e preservação dos recursos naturais, destacando as interações e impactos produzidos pelo ser humano. Este artigo tem como objetivo analisar as atividades de Educação Ambiental desenvolvidas em trilhas interpretativas, com base na Epistemologia Genética de Piaget e apontar caminhos para o processo de tomada de consciência que gerem transformações atitudinais em relação a preservação ambiental. Acredita-se que a interação do sujeito com a trilha interpretativa mostra-se essencial no processo de aprendizagem, já que é essa interação que pode desencadear um interesse diferenciado sobre o valor da preservação do meio ambiente. Piaget (2010) nos ensina que todo trabalho da inteligência sustenta-se num interesse e este surge quando o sujeito se identifica com uma ideia ou objeto. Nessa perspectiva, o contato com a trilha interpretativa passa a ter um sentido motivacional para o aluno ao ser capaz de fazê-lo entrar em equilíbrio novamente após o processo de conflito cognitivo anteriormente desencadeado, permitindo uma reconstrução do conhecimento em relação ao ambiente. Assim, a tomada de consciência ecológica poderá ocorrer quando o interesse do sujeito epistêmico for despertado a partir de sua identificação como parte da natureza e desencadeie ações que contribuam com o processo de transformação da realidade socioambiental. 

Biografia do Autor

Patricia Spinassé Borges
Mestre em Ensino de Ciências pela Univeridade Estadual de Goiás. 
Marcelo Duarte Porto, Universidade Estadual de Goiás.
Pós Doutor em Psicologia pela Universidade Católica de Brasília (UCB) e Doutor em Psciologia pela mesma Instituição. Docente no Programa de Pós Graduação em Ensino de Ciências -Mestrado Profissional em Ensino de Ciências na Univeridade Estadual de Goiás. 
Juliana Simião Ferreira, Universidade Estadual de Goiás.
Doutora em Ecologia e Evolução pela Universidade Federal de Goiás. Docente no Programa de Pós Graduação em Ensino de Ciências - Mestrado Profissional em Ensino de Ciências na Universidade Estadual de Goiás. 
Publicado
2017-05-05
Seção
Tema livre