A TRADUÇÃO ENTRE A CRUZ E A ESPADA: FIDELIDADE VERSUS TRAIÇÃO - TRANSLATION BETWEEN THE DEVIL AND THE DEEP BLUE SEA: FIDELITY VERSUS BETRAYAL

  • Johnwill Costa Faria Câmpus Inhumas - Universidade Estadual de Goiás
Palavras-chave: Palavras-chave, Tradução. Fidelidade. Traição. Pós-estruturalismo. - Keywords, Translation. Fidelity. Betrayal. Post-estruturalism

Resumo

Resumo: Este artigo, dentro do escopo dos Estudos de Tradução, discute aantiga questão da fidelidade e traição a partir da exposição teórica e deexemplos advindos principalmente do pós-estruturalismo, contrapondo visões e ideias de vários críticos, de um lado, que apresentam concepçõestradicionais, como Catford (1980) e Nida (1982), e de outro, Arrojo (1992) e Rodrigues (2000), entre outros, que relativizaram esses dois conceitos,colocados agora sob o prisma das diferentes concepções da realidade e dasidiossincrasias dos tradutores e do público leitor. Com isso, busca-sedesmitificar a tradução, tida por muitos como uma atividade menor e ancilar,refém e submissa ao texto de partida. Parte-se também da convicção de que todo e qualquer texto não possui significados estáveis e, portanto, várias traduções de uma mesma obra sempre serão diferentes entre si, mas cada qual com seu próprio valor, conforme as concepções de cada época.

Palavras-chave: Tradução. Fidelidade. Traição. Pós-estruturalismo.

Abstract: This article, concerned to Translation Studies, discusses the oldquestion about fidelity and betrayal based on the theoretical exposition andexamples mainly found in post-estruturalism. Some authors’ points of viewand ideas are contrasted: Catford (1980) and Nida (1982), for instance, whohave traditional views, and, the other side is represented by theoricians likeArrojo (1992) and Rodrigues (2000), who take these old conceptions offidelity and betrayal in a relative way, under the prism of several differentconceptions of reality and under the idiossyncrasies of translators and thereading public. In consequence, it is tried to make translation demystifyed,for this activity has been classified as minor and slavish, hostage andsubmissive to the source text. Other starting point is the premise that there’sno fixed meaning in any text, and because of this, several translations of thesame work will always be different. Nevertheless, every translation has itsown value, according to conceptions of each time.

Keywords: Translation. Fidelity. Betrayal. Post-estruturalism

Biografia do Autor

Johnwill Costa Faria, Câmpus Inhumas - Universidade Estadual de Goiás
Mestre em Linguística Aplicada – Estudos de Tradução, pela Universidade de Brasília. Professor de Língua Inglesa e Literaturas de Língua Inglesa na Universidade Estadual de Goiás – Unidade Universitária de Inhumas.
Seção
Tema livre