O TRABALHO DOCENTE NA EDUCAÇÃO SUPERIOR BRASILEIRA:

ENTRE A PANDEMIA E O PANDEMÔNIO

  • Andréa Araujo do Vale UFF

Resumo

Este artigo analisa a reconfiguração do trabalho docente no período da pandemia de COVID-19. A partir de pesquisa bibliográfica e documental, demonstra que a pandemia tem sido operada, no governo Bolsonaro, como crise que oportuniza o ataque e o esvaziamento das instituições públicas de ensino e o avanço das contrarreformas neoliberalizantes em uma lógica que obedece a doutrina do choque, tal como descreve minuciosamente Naomi Klein (2008), e robustece o poder e a riqueza das classes dominantes. É nessa linha que se analisa a opção quase automática pelo chamado ensino remoto em um contexto de crise social, econômica e sanitária, bem como as modificações no arcabouço jurídico-político e normativo para a educação à distância. Aponta-se ainda para as relações entre a educação à distância, a tecnologia e a acumulação capitalista e suas imbricações para o trabalho docente, especialmente considerando o quadro em que se insere o governo Bolsonaro nos marcos da ofensiva neoliberal e neoconservadora sobre a educação superior. Conclui-se que o quadro aponta para a permanência da educação a distância como padrão na educação superior tanto como via para o desmonte das instituições federais de educação superior sob o logro de que esta é o caminho de sua sobrevivência.    

Publicado
2022-03-24
Seção
Dossiê Políticas de educação superior: tendências e perspectivas