PRÁTICAS DOCENTES ORIENTADAS A UMA NOVA ECOLOGIA DE APRENDIZAGEM

LEGADOS AO CENÁRIO ESCOLAR PÓS-PANDEMIA

Resumo

A suspensão das atividades de ensino presenciais, a partir de março de 2020, teve como objetivo possibilitar o distanciamento social necessário à prevenção do contágio e disseminação extensiva do vírus SARS-CoV-2. A continuidade da oferta do ensino levou à substituição emergencial e compulsória das relações presenciais para o ensino remoto, realidade em que os professores foram desafiados a incrementar o uso das Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação, buscando integrá-las às suas práticas docentes. À luz de uma perspectiva sociocultural e de desenvolvimento humano, reconhecemos nas tecnologias digitais importantes artefatos culturais que tem o potencial de mediar o processo de ensino e aprendizagem e impulsionar a construção de uma nova ecologia de aprendizagem. Nesse sentido, o objetivo deste artigo é analisar as experiências de 116 professores, do ensino médio de uma instituição pública brasileira da rede federal de ensino, quanto ao desenvolvimento de práticas docentes mediadas pelas tecnologias digitais, em face dos desafios trazidos pela pandemia. Para tanto desenvolvemos um questionário no qual apresentamos aos professores 16 práticas docentes, definidas no marco de uma nova ecologia de aprendizagem, e os questionamos quanto à presença e à regularidade delas no desenvolvimento de sua rotina docente. De acordo com os resultados obtidos, os professores declararam atuar a favor de uma nova ecologia de aprendizagem, desenvolvendo práticas que mesclam extensão e personalização da aprendizagem. As experiências registradas por eles durante a vivência do ensino remoto, foram analisadas e, ao final, refletirmos sobre possíveis legados à educação escolar no cenário pós-pandemia.

Biografia do Autor

Rute Nogueira de Morais Bicalho, Instituto Federal de Brasília

Pedagoga, Psicóloga, Mestre e Doutoranda em Psicologia pelo Departamento de Psicologia Escolar e do Desenvolvimento da Universidade de Brasília. Realizou doutorado-sanduíche em Psicologia pela Universidade de Barcelona, sob orientação do prof. Dr. César Coll Salvador. Tem dupla especialização: 1. Planejamento, Implementação e Gestão de Educação a Distância; 2. Designer Instrucional. Foi Gestora Pedagógica de diversos projetos no Centro de Educação a Distância da UnB (CEAD/UnB). Tem experiência no desenvolvimento de formação docente para a EaD em diversas instituições: IFB, MAPA, FIOCRUZ, CEBRASPE, INSS e PROCAP/UnB. Foi coordenadora da Universidade Aberta do Brasil (UAB) e Coordenadora e-Tec. É servidora do Instituto Federal de Brasília, vinculada à Diretoria de Educação a Distância.

César Coll Salvador, Universidade de Barcelona

Doctor en Psicología. Catedrático emérito de Psicología Evolutiva y de la Educación de la Universidad de Barcelona. Ha impulsado y dirigido trabajos e investigaciones sobre las implicaciones pedagógicas de la psicología y la epistemología genéticas, la orientación y la intervención psicopedagógica, el diseño y el desarrollo del currículo escolar y el análisis de prácticas educativas escolares. Sus intereses actuales se centran en la identificación y análisis de las experiencias de aprendizaje en diferentes contextos de actividad, el papel de las TIC en la configuración de las trayectorias individuales de aprendizaje, la personalización del aprendizaje escolar y la construcción de la identidad de aprendiz <https://ble.psyed.edu.es/>. Es coordinador del Grupo de Investigación sobre Interacción e Influencia Educativa -GRINTIE <http://grintie.psyed.edu.es/> desde su creación a finales de la década de 1980. En el marco de este grupo ha liderado varios proyectos de I+D financiados en convocatorias competitivas y contratos y convenios de investigación. Así mismo, ha realizado tareas de asesoramiento  y consultoría educativa en diferentes países, especialmente en temas curriculares y psicopedagógicos. Es autor de numerosos artículos publicados en revistas académicas y profesionales nacionales e internacionales. Entre los libros que ha escrito, dirigido o coordinado destacan Psicología y Curriculum (1987), Desarrollo Psicológico y educación. Psicología de la Educación escolar (con J. Palacios y A. Marchesi, 1990; 2001), El constructivismo en el aula (obra colectiva, 1993), Aprender contenidos y desarrollar capacidades (con E. Martín, 2003), Curriculum i ciutadania (2007), Psicología de la educación virtual (con C. Monereo, 2008), Desarrollo, aprendizaje y enseñanza en la educación secundaria (2010) y Personalización del aprendizaje escolar (2017).

Maria Cláudia Santos Lopes de Oliveira, Universidade de Brasília

Professora Titular do Instituto de Psicologia da Universidade de Brasília. Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal Fluminense (1987), Mestrado em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1992) e Doutorado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2000). Entre 2015 e 2016, realizou projeto pós-doutoral na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e Universidade de Aalborg, Dinamarca. Concluiu, em 2009, Estágio Pós-doutoral em Psicologia, na Universidade Autônoma de Madri, Espanha, e antes, em Desenvolvimento Humano na Clark University, Worcester (MA), E.U.A (2005). É membro da Rede SPPREAD International (Social Pedagogy Practice, Research, and Development). Foi presidente da Associação Brasileira de Psicologia do Desenvolvimento (ABPD), gestão 2010-2012, e antes, a vice-presidente da mesma Associação na gestão 2008-2010. Membro do Diretoria da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação (ANPEPP), gestão 2016-2018 e 2018-2020.

Anna Engel, Universidade de Barcelona

Doctora en Psicología y profesora agregada en el departamento de Cognición, Desarrollo y Psicología de la Educación de la Universidad de Barcelona. Sus intereses actuales se centran en temáticas relacionadas con los usos de las tecnologías digitales de la información y de la comunicación para la innovación y mejora de los procesos de enseñanza y de aprendizaje como la configuración de entornos personales de aprendizaje o los procesos de construcción de conocimiento en entornos colaborativos, y la personalización del aprendizaje escolar.

Publicado
2021-12-16
Seção
Dossiê Qualidade e Inovação da/na Educação: concepções, possibilidades e desafio