ATIVIDADES DE LEITURA NOS MODOS DE SUBJETIVAÇÃO ESCOLAR DO POVO AKWÉN-XERENTE (JÊ)

  • Sinval Martins de Sousa Filho UFG

Resumo

Analiso atividades de leitura no âmbito da educação escolar Akwén-Xerente e estabeleço como essas atividades são usadas nos modos de subjetivação dos professores e alunos Xerente. Para tanto,  discuto como se dão os processos linguístico-discursivos de subjetivação dos sujeitos escolares e como tais imperativos são expressos nas práticas realizadas em sala de aula, em documentos, parâmetros, políticas educacionais e outros que dizem respeito à educação escolar indígena, particularmente os documentos que dizem respeito aos Xerente (Braggio e Sousa Filho, 2006 e Sousa Filho, 2011). A fundamentação teórica parte das concepções de sujeito elaboradas por Foucault (1995) e Bakhtin (2000). Trata-se de um estudo de natureza qualitativo-descritiva cuja proposta metodológica converge à análise dos documentos oficiais que regulamentam as propostas de educação escolar indígena no país e às observações etnográficas das práticas pedagógicas dos Xerente. Os resultados apontam para a construção de elementos de subjetivação elaborados nas práticas discursivas de leitura, as quais fornecem bases para a apreensão de novos regimes de verdade sobre o sujeito e seus modos de agir socialmente.

Publicado
2020-06-29
Seção
Dossiê: LEITURA: um tema a muitas mãos