Cultura Corporal: o “movimento” dialético entre homem e natureza

Palavras-chave: Educação Física, Trabalho, Ciências Sociais

Resumo

Esta produção teve como objetivo retomar e compreender os fundamentos marxistas que constituem a categoria Cultura Corporal, desvelando seu determinante. Realizamos um estudo bibliográfico em clássicos do marxismo e de Marx, concomitantemente a uma análise teórico-filosófica da categoria desde sua gênese e nas produções de autores do campo da Educação Física. Desse modo, pelo método que vai da síncrese à síntese pela mediação da análise, extraímos a essência do objeto para além das aparências, expondo suas mediações fundamentais com marxismo e seu determinante que é o trabalho. Portanto, consideramos que o ser humano não se desloca sem intencionalidade, não se movimenta aleatoriamente, pois não se separa a vida humana do movimento humano, ou seja, o ser humano não se “move”, ele “age”, e o agir teleológico entendemos aqui como trabalho.

Publicado
2020-06-19
Como Citar
DE ANDRADE, L. C.; DE ANDRADE, J.; LIMA, W.; XIMENES, P. Cultura Corporal: o “movimento” dialético entre homem e natureza. Praxia - Revista on-line de Educação Física da UEG, v. 2, p. e2020007, 19 jun. 2020.
Edição
Seção
Artigos Originais