RASTREIO DE SINTOMAS DE DEPRESSÃO, ANSIEDADE E ESTRESSE EM FISIOTERAPEUTAS DURANTE A PANDEMIA DO COVID 19.

Palavras-chave: FISIOTERAPEUTA, ESTRESSE, ANSIEDADE, DEPRESSÃO, PROFISSIONAIS DE SAÚDE

Resumo

Objetivo: Rastrear sintomas de ansiedade, depressão e estresse em fisioterapeutas de um hospital público de Goiás. Métodos: Trata-se de um estudo observacional, transversal e quantitativo, com fisioterapeutas concursados há no mínimo 6 meses. Para avaliar sintomas de ansiedade, depressão e estresse utilizou-se a escala de Depressão, Ansiedade e Estresse (DASS-21), além de um questionário socioeconômico. As variáveis contínuas foram apresentadas como média e desvio padrão, enquanto as categóricas apresentadas em frequência absoluta e relativa. Resultados: Houve maior prevalência de fisioterapeutas do sexo feminino (73,5%), o estresse obteve maior prevalência entre os fisioterapeutas, com sintomas de leve a extremamente severo em 45% deles, no entanto, a ansiedade apresentou maior frequência de sintomas moderados (15%), seguidos por extremamente severos (12%) e graves (3%).  Conclusão: Os fisioterapeutas lotados em um hospital público apresentaram maior prevalência dos sintomas de estresse e ansiedade, sendo que a depressão apresentou a menor prevalência entre eles. Servindo de alerta para os cuidados com a saúde mental destes profissionais.

Publicado
2021-05-14
Como Citar
Abreu, L., de Oliveira, M., Silveira, L., & Corrêa, K. (2021). RASTREIO DE SINTOMAS DE DEPRESSÃO, ANSIEDADE E ESTRESSE EM FISIOTERAPEUTAS DURANTE A PANDEMIA DO COVID 19. Movimenta (ISSN 1984-4298), 14(1), 107-119. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/movimenta/article/view/11196
Seção
Artigo Original