SAÚDE MENTAL E NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA DE RESIDENTES DE FISIOTERAPIA DURANTE A PANDEMIA DE COVID-19.

Palavras-chave: Fisioterapeutas; Saúde Mental; Profissionais De Saúdes; COVID-19; Comportamento Sedentário

Resumo

Objetivo: Identificar sintomas de ansiedade, depressão e estresse e o nível de atividade física em residentes de fisioterapia de um hospital público de Goiás. Métodos: Trata-se de um estudo observacional, transversal descritivo realizado com residentes da área de urgência e emergência e terapia intensiva de um hospital universitário. Para avaliar sintomas de ansiedade, depressão e estresse utilizou-se a escala de Depressão, Ansiedade e Estresse (DASS-21), além de um questionário socioeconômico. Para avaliar o nível de atividade física dos residentes, foi utilizado o questionário internacional de atividade física -versão curta (IPAQ). As variáveis contínuas foram apresentadas como média e desvio padrão, enquanto as categóricas apresentadas em frequência absoluta e relativa. Resultados: Houve maior prevalência de sintomas de ansiedade, 80% dos residentes de fisioterapia apresentaram sintomas grave e extremamente grave; quanto aos sintomas estresse e depressão, 50% apresentaram predomínio de gravidade leve; quanto ao nível de atividade física, metade dos residentes de fisioterapia são fisicamente inativos.  Conclusão: O presente estudo apresentou maior prevalência de sintomas de ansiedade com maior frequência de sintomas de maior gravidade, além disso metade da amostra apresentou sintomas de estresse e depressão, além disso obteve um nível de atividade física insatisfatório.

Publicado
2021-12-14
Como Citar
Lessa Pires, L., Oliveira, M., de Abreu, L., & Corrêa, K. (2021). SAÚDE MENTAL E NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA DE RESIDENTES DE FISIOTERAPIA DURANTE A PANDEMIA DE COVID-19. Movimenta (ISSN 1984-4298), 14(3), 890-900. https://doi.org/10.31668/movimenta.v14i3.11914
Seção
Artigo Original