Ato de Educar: O Castigo Físico ou o Diálogo

  • Cleusa Maria da Silva UEG/UFRJ
  • Laicy Fernanda Ribeiro Martins UEG
  • Neusa de Fátima da Silva

Resumo

No passado o uso de castigos físico no processo educativo era uma prática institucionalizada, mas atualmente pode causar indignação as pessoas. Apesar da orientação da não violência na educação da criança, e mesmo regulamentada por lei, muitos estudiosos e educadores se dividem sobre o uso de castigos físicos no ato de educar. Estes apontam argumentos positivos e negativos ao uso do castigo como método educativo. Pautada nesta temática este artigo visa refletir sobre o castigo como método educativo, e busca compreender qual a forma mais eficaz de se educar os filhos. Para alcançar os objetivos foram realizados levantamento bibliográfico e pesquisa de campo. O levantamento bibliográfico serviu para apresentar os argumentos favoráveis e contrários ao uso do castigo na prática educativa. Na pesquisa de campo utilizou-se da técnica da entrevista, sendo os entrevistados psicólogos, educadores e pais, para colher as opiniões destes sobre o assunto. A relevância deste trabalho está em reunir aspectos legais e as opiniões dos envolvidos no processo educativo da criança. É um assunto polêmico, no qual não há consenso sobre o uso do castigo como método educativo.

Publicado
2020-07-17