O Filho Eterno: Uma Análise Comparativa Da Obra Literária(2007) e da Produção Cinematográfica(2016)

  • Renan Paulo Bini Unioeste
  • Lohana Larissa Mariano Civiero Unioeste
  • Renan Fabrício Lorenzatto da Silva

Resumo

A pesquisa objetiva comparar a obra literária O filho eterno, de Cristovão Tezza (2007) à adaptação cinematográfica, de mesmo título, produzida por Rodrigo Teixeira (2016). A diegese literária demonstra como um casal reage à chegada de um filho com Síndrome de Down à família na década de 1980. A partir disso, a narrativa expõe as dificuldades, os desafios e as vitórias da família no processo de criação do filho com síndrome de Down. O filme segue a narrativa principal do livro, porém, com alguns aspectos díspares do que é retratado na obra impressa. Assim, o presente estudo, de cunho qualitativo, parte do cotejo de correntes teóricas inseridas na Literatura Comparada e na Teoria Literária, e considera a pesquisa de Carvalhal (2006), Carreira (2015), Mesquita (1989), Candido et al. (2014), Leite (2007), entre outros pesquisadores. O interesse desta pesquisa consiste em verificar as particularidades, perspectivas e circunstâncias dos fatos narrados no livro e mostrados no filme, traçando um paralelo entre as duas produções e apresentando suas similaridades e diferenças.

Biografia do Autor

Renan Paulo Bini, Unioeste

Doutorando e Mestre em Letras pela Unioeste; Especialista em Marketing, Propaganda e Vendas pela Univel; Graduado em Comunicação Social - Jornalismo pela Univel; e Graduado em Letras Português e Italiano pela Unioeste. Atualmente é bolsista da Capes.

Lohana Larissa Mariano Civiero, Unioeste

Mestre em Letras pela Unioeste; Graduada em Comunicação Social - Jornalismo pela Univel; e Graduanda em Letras Português e Italiano pela Unioeste.

Renan Fabrício Lorenzatto da Silva

Mestre em Letras pela Unioeste; Graduado em Comunicação Social - Jornalismo pela Univel; Graduando em Letras Português e Italiano pela Unioeste. Atualmente é Bolsista da Capes.

Publicado
2020-07-17