A construção ideológica do patriarcado, no conto O demônio, quando quer, fica bonito, de Henriette Effenberger.

  • Sebastião Bonifácio Júnior Universidade Estadual de Londrina
  • Desiree Bueno Tibúrcio Universidade Estadual de Londrina / CAPES

Resumo

Neste trabalho, será analisado um conto de Henriette Effenberger, a saber: O demônio, quando quer, fica bonito. Para tal, algumas perspectivas devem ser levadas em conta: a Análise do Discurso de linha francesa e as teorias feministas. A finalidade é perceber, no texto literário selecionado (e, consequentemente, nos discursos por ele produzidos/interpretados), a ideologia da emancipação feminina, a fim de refletir sobre o caminho social percorrido pelo movimento feminista na sociedade. Por outro lado, com o objetivo de destacar a persistência de práticas androcêntricas que atravanquem o desenvolvimento das mulheres enquanto sujeitos, pretende-se abordar as ideologias contrárias à independência feminina, presentes no conto por meio das figuras masculinas, de modo a retratar a predominância das vozes do patriarcado.

Publicado
2020-07-17