Cinquenta anos do Parque Estadual da Serra de Caldas Novas (PESCaN), Goiás, Brasil em 2020: meio ambiente, sociedade e turismo

Fifty years of Serra de Caldas Novas State Park (PESCaN), Goiás, Brazil in 2020: environment, society and tourism

  • Jean Carlos Vieira Santos Universidade Estadual de Goiás - Caldas Novas
  • Otávia Xavier Barbosa Universidade Estadual de Goiás - Campus Cora Coralina
  • Diego Pinto de Mendonça Universidade Estadual de Goiás - Campus Cora Coralina
Palavras-chave: Cerrado. Ecoturismo. Visitantes. Território.

Resumo

O objetivo central deste artigo é refletir sobre o atual contexto do Parque Estadual de Caldas Novas, Goiás, com ênfase nas “atuais relações” ou “rupturas” com as práticas recreacionais e de lazer no principal destino turístico hidrotermal do Brasil. Desse modo, esta pesquisa possui uma abordagem qualitativa a partir das entrevistas com cinco sujeitos, levantadas durante os trabalhos de campo; e do embasamento teórico, que contempla autores geógrafos e não geógrafos, como Cândido (2003), Coriolano (2006), Costa (2002), Costa e Nishiyama (2012), Cunha (2012), Marujo (2007), Queiroz (2006), Silva (2006), Vong, Valle e Silva (2014), entre outros. Os resultados do estudo indicam preocupações dos visitantes do parque quanto à falta de iniciativas de valorização do Cerrado, de projetos de ecoturismo e de investimentos em infraestruturas de apoio e mídia. No cenário investigado, é fundamental a presença de indivíduos que adotam voluntariamente a proteção da natureza e os programas de turismo de base local, em que eles assumem a responsabilidade ética com o território, com vistas à máxima segurança e ao respeito pelo meio ambiente. O discurso relativo ao uso dos mecanismos de livre mercado seria contraditório se norteasse as políticas de ecoturismo no Cerrado ou em quaisquer biomas do mundo.

Abstract: The main objective of this article is to reflect on the current context of Serra de Caldas Novas State Park, Goiás, with an emphasis on “current relationships” or “ruptures” with recreational and leisure practices in the main hydrothermal tourist destination in Brazil. Thus, the research has a qualitative approach from the interviews with five subjects, raised during the fieldwork; and the theoretical basis, which includes geographic and non-geographic authors, such as Cândido (2003), Coriolano (2006), Costa (2002), Costa and Nishiyama (2012), Cunha (2012), Marujo (2007), Queiroz (2006), Silva (2006), Vong, Valle and Silva (2014), among others. The results of the study indicate preoccupations of the park visitors about the lack of initiatives to promote the Cerrado, of ecotourism projects and of investments in supporting and media infrastructure. In the investigated scenario, the presence of individuals who voluntarily adopt nature protection and local-based tourism programs is essential, in which they assume ethical responsibility with the territory, in order to maximum safety and respect for the environment. The discourse on the use of free market mechanisms would be contradictory if it guides ecotourism policies in the Cerrado or in any biomes in the world.

 Keywords: Cerrado. Ecotourism. Visitors. Territory.

 Resumen: El objetivo principal de este artículo es reflexionar sobre el contexto actual del Parque Estatal Serra de Caldas Novas, Goiás, con énfasis en las “relaciones actuales” o “rupturas” con las prácticas recreativas y de ocio en el principal destino turístico hidrotermal en Brasil. Por lo tanto, esta pesquisa tiene un enfoque cualitativo de las entrevistas con cinco temas, planteadas durante el trabajo de campo; y la base teórica, que incluye autores geográficos y no geográficos, como Cândido (2003), Coriolano (2006), Costa (2002), Costa y Nishiyama (2012), Cunha (2012), Marujo (2007), Queiroz (2006), Silva (2006), Vong, Valle y Silva (2014), entre otros. Los resultados del estudio indican preocupaciones de los visitantes del parque por la falta de iniciativas para promover el Cerrado, de proyectos de ecoturismo y de inversiones en infraestructura de medios y apoyo. En el escenario investigado, la presencia de individuos que adoptan voluntariamente programas de protección de la naturaleza y turismo local es esencial, en el cual asumen responsabilidad ética con el territorio, con el fin de garantizar la máxima seguridad y respeto por el medio ambiente. El discurso sobre el uso de mecanismos de libre mercado sería contradictorio si orienta las políticas de ecoturismo en el Cerrado o en cualesquiera biomas del mundo.

Palabras-clave: Cerrado. Ecoturismo. Visitantes. Território.

Biografia do Autor

Jean Carlos Vieira Santos, Universidade Estadual de Goiás - Caldas Novas

Doutor em Geografia. Docente da Universidade Estadual de Goiás na Unidade de Caldas Novas e no Programa de Pós-Graduação em Geografia da UEG Campus Cora Coralina.

Otávia Xavier Barbosa, Universidade Estadual de Goiás - Campus Cora Coralina

Graduada em Turismo. Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UEG Campus Cora Coralina.

Diego Pinto de Mendonça, Universidade Estadual de Goiás - Campus Cora Coralina

Graduado em Turismo. Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UEG Campus Cora Coralina.

Referências

BOTERO, C. M.; MERCADÉ, S.; CABRERA, J. A.; BOMBANA, B. O turismo de Sol e Praia no Contexto da Covid-19: cenários e recomendações. Santa Marta: Proplayas, 2020.

CÂNDIDO, L. A. Turismo em Áreas Protegidas. Caxias do Sul: EDUCS, 2003.

CORIOLANO, L. N. M. T. Bases conceituais do desenvolvimento e do Ecoturismo. In: QUEIROZ, O. T. Turismo e Meio Ambiente: temas emergentes. Campinas: Alínea, 2006, p. 11-48.

COSTA, P. C. Unidades de Conservação: matéria-prima do ecoturismo. São Paulo: Aleph, 2002.

COSTA, R. A.; NISHIYAMA, L. Zoneamento ambiental das áreas urbana e de expansão urbana de Caldas Novas (GO): uma contribuição metodológica. Revista RA’E GA, Curitiba, n. 25, p. 343-372, 2012.

CUNHA, L. Turismo em Portugal: sucessos e insucessos. Lisboa: Soares Artes Gráficas; Edições Universitárias Lusófonas, 2012.

FAYOS-SOLÀ, E.; JAFARI, J. Cambio climático y turismo: realidad y ficción. Valencia: Publicacions de la Universitat de Valencia, 2009.

GOIÁS. Lei n. 7.282, de 25 de setembro de 1970. Cria o Parque Estadual da Serra de Caldas Novas. Diário Oficial do Estado de Goiás, Goiânia, 13 out. 1970. Disponível em: . Acesso em: 2 jul. 2020.

MATOS, S.; COSTA, C. Um estudo sobre o turismo nas universidades. In: FIGUEIRA, E.; BALTAZAR, M. S.; SERRANO, M. M. (Orgs.). Questões Sociais Contemporâneas. Évora: Fundação Luís de Molina, 2007, p. 284-290.

MARUJO, M. N. Turismo e Internet: as novas competências dos profissionais. In: FIGUEIRA, E.; BALTAZAR, M. S.; SERRANO, M. M. (Orgs.). Questões Sociais Contemporâneas. Évora: Fundação Luís de Molina, 2007, p. 278-283.

PESSÔA, V. L. S. Geografia e pesquisa qualitativa: revisitando o uso de entrevista, questionário, diário de campo e fotografia em tempos de tecnologia da informação e comunicação. In: VASCONCELOS, C. A. (Org.). Tecnologias, Currículo e Diversidades: substratos teórico-práticos da/na Educação. Maceió: EdUFAL, 2018, p. 303-324.

OLIVEIRA, P. E.; AUGUSTO, S. C.; BARBOSA, A. A. A.; YAMAMOTO, M.; SILVA, C. I.; SILVA, J. R. Polinização e produção do maracujá-amarelo (Passiflora edulis f. flavicarpa) no Triângulo Mineiro e possibilidades de manejo sustentável de Xylocopa SSP. (Apidae, Xylocopini). In: YAMAMOTO, M.; OLIVEIRA, P. E.; GAGLIANONE, M. C. Uso Sustentável e Restauração da Diversidade dos Polinizadores Autóctones na Agricultura e nos Ecossistemas Relacionados: planos de manejo. Brasília; Rio de Janeiro: Funbio, 2014, p. 281-313.

QUEIROZ, O. T. Turismo e Meio Ambiente: temas emergentes. Campinas: Alínea, 2006.

SILVA, A. S. F.; TOSCHI, M. S. Compreensões de meio ambiente e práticas ambientais dos visitantes do Parque Estadual Serra de Caldas Novas – PESCaN. Élisée, Porangatu, v. 5, n. 1, p. 222-245, jan./jun. 2016.

SILVA, F. P. S. Elementos de Marketing e o Profissionalismo para o Desenvolvimento Sustentável do Turismo. In: QUEIROZ, O. T. Turismo e Meio Ambiente: temas emergentes. Campinas: Alínea, 2006, p. 111-146.

SILVA, J. A.; PERNA, F. Turismo e desenvolvimento auto-sustentado. In: COSTA, J. S. (Coord.). Compêndio de Economia Regional. Coimbra: Gráfica de Coimbra; APDR, 2005, p. 449-472.

VONG, M.; VALLE, P. A. do; SILVA, J. A. Turismo em Timor-Leste: presente e futuro. In: COSTA, C.; BRANDÃO, F.; COSTA, R.; BREDA, Z. Turismo nos Países Lusófonos: conhecimento, estratégia e territórios. Lisboa: Escolar, 2014, p. 399-410.
Publicado
2020-09-12
Como Citar
Santos, J. C., Xavier Barbosa, O., & Pinto de Mendonça, D. (2020). Cinquenta anos do Parque Estadual da Serra de Caldas Novas (PESCaN), Goiás, Brasil em 2020: meio ambiente, sociedade e turismo. Élisée - Revista De Geografia Da UEG, 9(2), e922024. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/elisee/article/view/10922