As concepções de campo e cerrado no componente curricular Geografia do novo currículo goiano (DC-GO ampliado, 2018)

The conceptions of countryside and Cerrado (savanna) in the Geography curriculum component of the new Goiás curriculum (expanded DC-GO, 2018)

  • Ana Carolina de Oliveira Marques Universidade Estadual de Goiás - UnU Itapuranga
  • José Valdir Misnerovicz Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra
Palavras-chave: BNCC. DC-GO ampliado. Educação geográfica.

Resumo

Longe de inaugurar uma discussão acerca das implicações da nova Base Nacional Comum Curricular na educação geográfica, neste texto somamos ao coletivo de vozes que há anos denunciam a reforma empresarial da educação e o cerceamento do trabalho pedagógico. No entanto, parece-nos escassos os estudos do conteúdo político do Documento Curricular para Goiás (DC-GO ampliado), especialmente no que tange à abordagem geográfica da questão agrária. Adotamos como procedimentos metodológicos, além da revisão de literatura, a extração de “palavras-mundo” no próprio documento, analisando o contexto e o significado em que são empregadas. Tanto quanto as ausências de certas expressões. Endereçado especialmente aos professores e professoras das escolas públicas goianas, esperamos que este texto reforce os vínculos entre a educação, sobretudo da educação geográfica, a luta por direitos e a justiça social.

Abstract: Instead of opening a discussion about the implications of the new Common National Curriculum Base in geographic education, in this text we join the collective of voices that has been denouncing for years the business education reform and the control of pedagogical work. However, we think that studies of political content of the curriculum document of Goiás (expanded DC-GO) are scarce, especially about the geographic analysis to the agrarian question. We adopted as methodological procedures, beyond the literature review, the extraction of “world-words” in the document itself, analyzing the context and the meaning in which they are used. As well as the absence of certain expressions. Addressed especially to teachers from public schools in Goiás, we hope this text strengthens the links between education, especially geographic education, the fight for rights and social justice.

Keywords: BNCC. DC-GO expanded. Geographic education.

Resumen: Más allá de abrir una discusión sobre las implicaciones de la nueva Base curricular nacional, común a la educación geográfica, en este texto nos sumamos al grupo de ustedes que desde hace años denuncian la reforma empresarial de la educación y el control del trabajo pedagógico. Sin embargo, los estudios sobre el contenido político del Documento Curricular de Goiás (DC-GO ampliado) parecen escasos, especialmente com respecto al enfoque geográfico sobre la problemática agrária. Además de la revisión de la bibliográfica, adoptamos como procedimientos metodológicos la extracción de “palabras-mundo” utilizado en el propio documento, analizando el contexto y los significados que tienen. Así como, la ausencia de ciertas expresiones. El texto está dirigido especialmente a los docentes de las escuelas públicas de Goiás, esperamos que refuerce los vínculos entre la educación, especialmente la educación geográfica por la lucha de los derechos y la justicia social.

Palabras-llave: BNCC. DC-GO ampliado. Educación geográfica.

Biografia do Autor

Ana Carolina de Oliveira Marques, Universidade Estadual de Goiás - UnU Itapuranga

Doutora em Geografia. Docente na Universidade Estadual de Goiás. Pesquisadora do grupo “Espaço, Sujeito e Existência” (IESA/CNPq). Membro do Comitê Goiano de Direitos Humanos Dom Tomás Balduíno.  Diretora da Associação dos Geógrafos Brasileiros Seção Goiânia.

José Valdir Misnerovicz, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra

Camponês, militante social na Via Campesina e no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra. Mestre em Geografia.

Referências

BOMBARDI, Larissa Mies. O papel da geografia agrária no debate teórico sobre os conceitos de campesinato e agricultura familiar. GEOUSP– espaço e tempo, São Paulo, n. 14, p. 107-117, 2003. Disponível em: https://core.ac.uk/download/pdf/268358661.pdf Acesso em: fev. 2020.
BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988.
Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Brasília/DF: MEC/CONSED/UNDIME, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em: jun. 2020.
Documento Curricular para Goiás (DC-GO). Goiânia/GO: CONSED/ UNDIME Goiás, 2018. Disponível em: https://cee.go.gov.br. Acesso em: jun. 2020.
FREITAS, Luiz Carlos de. O PISA e a Geocultura da desigualdade meritocrática. Avaliação Educacional – Blog do Freitas, 2019. Disponível em: https://avaliacaoeducacional.com /2019/12/08/o-pisa-e-a-geocultura-da-desigualdade-me ritocratica/. Acesso em: fev. 2020.
__________________. USA: “é hora de enfrentar o fracasso da reforma”. Avaliação Educacional – Blog do Freitas, 2020. Disponível em: https://avaliacaoeducacional.com /2020/01/12/usa-e-hora-de-enfrentar-o-fracasso-da-reforma/. Acesso em: jul. 2020.
__________________. Reforma empresarial da Educação: nova direita, velhas ideias. – 1 ed. – São Paulo: Expressão Popular, 2018.
_________________. Escolas aprisionadas em uma democracia aprisionada: anotações para uma resistência propositiva. Revista HISTEDBR On-line, v. 18, n. 4, p. 906-926, 2018. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr /article/view/8654333. Acesso em: fev. 2020.
GIROTTO, Eduardo Donizeti. Dos PCNs a BNCC: o ensino de Geografia sob o domínio neoliberal. Geo Uerj, n. 30, p. 419-439, 2017. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/geouerj/article/view/23781. Acesso em: nov. 2019.
GOIÁS, Secretaria de Estado da Educação. Escolas cívico-militares de Goiás: Um modelo de referência para o Brasil. SEDUCE-GO: 2019. Disponível em: https://site.edu cacao.go.gov.br/educacao/escolas-civico-militares-de-goias-um-modelo-de-referencia-para-o-brasil/. Acesso em: dez. 2019.
IMB, Instituto Mauro Borges. Indicadores do PEE – análise dos professores da educação básica. Estado de Goiás: Secretaria de Estado e Economia, 2020. Disponível em: https://www.imb.go.gov.br/. Acesso em: jul. 2020.
________________________. Panorama da Educação Básica em Goiás de 2014 a 2018. Estado de Goiás: Secretaria de Estado e Economia, 2019. Disponível em: https://www.imb.go.gov.br/. Acesso em: jul. 2020.
MORAES, Ismael Donizete Cardoso de; DOS SANTOS, Leovan Alves; MUSTAFÉ, Diego Nascimento. Professores de geografia do Ensino Médio em Goiás e reformas curriculares: influências na prática docente. Anais do 14° Encontro Nacional de Prática de Ensino de Geografia: políticas, linguagens e trajetórias, p. 3539-3552, 2019. Disponível em: http://ocs.ige.unicamp.br/ojs/anais14enpeg/article/view/3177. Acesso em: jun. 2020.
MOREIRA, Ruy. Conjuntura política brasileira e as reformas do ensino de Geografia. Mesa de Abertura do XV Encontro Regional de Geografia – EREGEO. Catalão/GO, 2018. Site do evento: https://xveregeo.webnode.com/pro/
FREIRE, Paulo. Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. São Paulo: Editora Paz e Terra, 2014.
SAFATLE, Vladimir. 100 dias de Bolsonaro. [Entrevista concedida a] Eleonora de Lucena e Rodolfo Lucena. Tutaméia: 2019. Disponível em: https://www.youtube.com/ watch?v=sRhxmCrf2ug. Acesso em: abril 2019.
SOUZA, Jessé. A elite do atraso – da escravidão a Bolsonaro. Rio de Janeiro: Estação Brasil, 2019.
QEdu. Matrículas e Infraestrutura - 2019. Disponível em: https://qedu.org.br/brasil/censo-escolar. Acesso em: jul. 2020.
Publicado
2020-09-11
Como Citar
de Oliveira Marques, A. C., & Valdir Misnerovicz, J. (2020). As concepções de campo e cerrado no componente curricular Geografia do novo currículo goiano (DC-GO ampliado, 2018). Élisée - Revista De Geografia Da UEG, 9(2), e922023. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/elisee/article/view/10919