O paradoxo da Revolução Verde no Cerrado

The paradox of the Green Revolution in the Cerrado

  • Vera Lúcia Salazar Pessôa Universidade Federal de Uberlândia
Palavras-chave: Cerrado. Revolução Verde. Modernização da agricultura.

Resumo

O objetivo do artigo é analisar o processo de modernização da agricultura desencadeado pela Revolução Verde no Cerrado e as transformações sociais, econômicas e ambientais constatadas nesse espaço produzido e apropriado pelo capital, bem como os reflexos desse processo sobre a agricultura empresarial e a agricultura familiar. As discussões destacam: a Revolução Verde como o ponto de partida para a modernização da agricultura no Cerrado; o Cerrado território do pacote tecnológico; as reflexões sobre o projeto modernizante no Cerrado na década de 1980; o paradoxo da modernização da agricultura, com o agronegócio em busca da produtividade e a agricultura familiar em busca da sustentabilidade; e, por fim, a visibilidade dada à agricultura familiar a partir da década de 1990, diante das discussões sobre sua importância como supridora de alimentos para o mercado interno.

Abstract: The purpose of this paper is to analyze the process of modernization of agriculture triggered by the Green Revolution in the Brazilian Savanna (“Cerrado”) and the social, economic and environmental transformations undergone by this space, produced and appropriated by the capital, as well as the effects of modernization on business and family agriculture. Our discussions highlight: the Green Revolution as the starting point for the modernization of agriculture in the Cerrado; the Cerrado as the territory of the technological package; some thoughts on the 1980s’ modernizing project for the Cerrado; the paradox of the modernization of agriculture, with agribusiness focused on productivity and family farming aiming for sustainability; and, finally, the visibility gained by family farming since the 1990s, in view of the debate about its importance as supplier of food for the internal market.

Keywords: Cerrado. Green Revolution. Modernization of agriculture.

Resumen: El objetivo del artículo es analizar el proceso de modernización de la agricultura, desencadenado por la Revolución Verde en el Cerrado y las transformaciones sociales, económicas y ambientales constatadas en ese espacio producido y apropiado por el capital, así como los reflejos sobre la agricultura empresarial y la agricultura familiar. Las discusiones destacan la Revolución Verde como punto de partida para la modernización de la agricultura en el Cerrado; el Cerrado territorio del paquete tecnológico; las reflexiones sobre el proyecto modernizador en el Cerrado en la década del 80; la paradoja de la modernización de la agricultura: el agronegocio en busca de la productividad y la agricultura familiar en busca de la sostenibilidad. Y por último, la visibilidad dada a la agricultura familiar a partir de la década del 90 frente a las discusiones sobre su importancia como suplidora de alimentos para el mercado interno.

Palabras clave: Cerrado. Revolución Verde. Modernización de la agricultura.

 

Biografia do Autor

Vera Lúcia Salazar Pessôa, Universidade Federal de Uberlândia

Graduada em Geografia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Uberlândia (1974), mestre e doutora em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1982, 1989). Professora titular da Universidade Federal de Uberlândia. Foi professora do PPGEO/UFU de 1997 a 2012 e do PPGEO/UFG/Regional Catalão de 2009 a 2016.

Referências

AGUIAR, Ronaldo C. A modernização desigual da agricultura. In: AGUIAR, Ronaldo C. Abrindo o pacote tecnológico: Estado e pesquisa agropecuária no Brasil. São Paulo: Polis; Brasília: CNPq, 1986. p. 76-115.
ALTIERI, Miguel A. Agroecologia: a dinâmica produtiva da agricultura sustentável. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 1998.
ANDRADE, Manuel Correia de. Agricultura e capitalismo. São Paulo: Ciências Humanas, 1979.
ANDRADE, Manuel C. de. Poder político e produção do espaço. Recife: Editora Massangana, 1984.
ARAÚJO, Alderi E. de. Cultura do algodão no Cerrado. Disponível em: http:cpo.cnptia.embrapa.br. Acesso em: 18 ago. 2020.
BRUM, Argemiro J. Modernização da agricultura: trigo e soja. Petrópolis: Vozes; Ijui: FIDENE, 1987.
BRUM, Argemiro J. A “´década perdida”: a crise dos anos 80. In: BRUM, Argemiro J. Desenvolvimento econômico brasileiro. 23. ed. Petrópolis: Vozes: Ijui: Ed. UNIJUI, 2003. p.419-441 (1. ed. 1999).
FERNANDES, Bernardo M. O novo nome é agribusiness. Publicações Nera, 2004. Disponível em: http://www4.fct.unesp.br/nera/publicações/onomeeagribusiness.pdf. Acesso em: 14 ago. 2020.
FERNANDES FILHO, José F.; FRANCIS, David G. A agricultura familiar nos Cerrados da região de Monte Carmelo e a questão da sustentabilidade. In: SHIKI, Shigeo S.; GRAZIANO DA SILVA, José; ORTEGA, Antonio C. (org.) Agricultura, meio ambiente e sustentabilidade. Uberlândia, 1997. p. 229-243.
GRAZIANO DA SILVA, José. Agricultura e crescimento econômico. In: GRAZIANO DA SILVA, José. A modernização dolorosa: estrutura agrária, fronteira agrícola e trabalhadores rurais no Brasil. Rio de Janeiro: Zahar, 1982. p. 17-32.
GRAZIANO DA SILVA, José. Uma década perversa: as políticas agrícolas e agrárias nos anos 80. In: GRAZIANO DA SILVA, José. A nova dinâmica da agricultura brasileira. Campinas: UNICAMP: IE, 1996. p. 107-153.
GUIMARÃES, Alberto P. A escassez de alimentos e o agropoder. In: GUIMARÃES, Alberto P. A crise agrária. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979. p. 196-229.
JESUS, José N. de. Do PRODECER ao MATOPIBA: uma análise a partir das transformações da modernização da agricultura no Cerrado brasileiro. In: JESUS, José N. de; SOUZA, Edevaldo Ap. (org.). DO PRODECER AO MATOPIBA: consequências da modernização agrícola e as alternativas para o campesinato. Goiânia: Editora Vieira, 2018. p. 17-58.
KARP, Phil. Rural development: a people–oriented strategy. Antipode: a radical journal of Geografphy, Worcester/Mass., v.8, n.2, p. 50-64, may 1976.
MACHADO, Vitor. A modernização da agricultura e a produção do biocombustível como energia alternativa: uma reflexão crítica. Tékhne & Lógos, Botucatu, São Paulo, v.1, n.2, p.2-23, fev. 2010. Disponível em: http://revista.fatecbt.edu.br/index.php/tl/article/view/55. Acesso em: 15 ago. 2020.
MALUF, Renato S. A multifuncionalidade da agricultura na realidade brasileira. In: CARNEIRO, Maria José; MALUF, Renato (org.) Para além da produção: multifuncionalidade e agricultura familiar. Rio de Janeiro: MAUAD, 2003. p. 135-152.
MATOS, Patrícia Francisca.; PESSÔA, Vera Lúcia S. A modernização da agricultura no Brasil e os novos usos do território. Geo UERJ, Rio de Janeiro, v.2, n.22, p. 290-322, 2.sem.2011.
MARTINS, José de S. Terra de negócio e terra de trabalho: contribuição para o estudo da questão agrária no Brasil. In: MARTINS, José de S. Expropriação e violência: a questão política no campo. 2. ed. São Paulo: HUCITEC, 1982. p. 45-66.
MAZOYER, Marcel; ROUDART, Laurence. Seleção, fertilização mineral: a revolução verde pára às portas da agricultura pobre. In: MAZOYER, Marcel; ROUDART, Laurence. História das agriculturas no mundo: do neolítico à crise contemporânea. Tradução de José Luís Godinho. Lisboa: Instituto Piaget, 1997/1998. p. 442-443.
MEIRELLES, Laércio. Soberania alimentar. Agroecologia e mercados locais. Revista Agriculturas: experiências em agroecologia, n.1, p.11-14, 2004.
MENDONÇA, Marcelo R. A urdidura espacial do capital e do trabalho no Cerrado do Sudeste Goiano. 2004. 448f. Tese (Doutorado em Geografia) – Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2004.
OLIVEIRA, Ariovaldo U. Campesinato e agronegócio: uso da terra, movimentos sociais e transformações no campo. In: FEITOSA, Antonio M. A.; ZUBA, Janete Ap. Gomes; CLEPS JUNIOR, João (org.). Debaixo da lona: tendências e desafios regionais da luta pela posse da terra e da reforma agrária no Brasil. Goiânia: Ed. da UCG, 2006. p. 29-78.
PAIVA, Ruy Miller. Modernização e dualismo tecnológico na agricultura. Pesquisa e Planejamento, Rio de Janeiro, v. 1, n.2, p. 171-234, 1971.
PESSÔA, Vera Lúcia S. Características da modernização da agricultura e do desenvolvimento rural em Uberlândia. 1982. 164f. Dissertação (Mestrado em Organização do Espaço) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Júlio de Mesquita Filho, Rio Claro, 1982.
PESSÔA, Vera Lúcia S. Ação do Estado e as transformações agrárias no Cerrado das zonas de Paracatu e Alto Paranaíba- MG. 1988. 239f. Tese (Doutorado em Organização do Espaço) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Rio Claro, 1989.
PESSÔA, Vera Lúcia S. O Cerrado, antes dos “inhambus, das juritis, das siriemas”, agora do agronegócio? As transformações no pós 1970. In: FERREIRA, Álvaro et al. (org.). Metropolização do espaço: gestão territorial e relações urbano-rurais. Rio de Janeiro: Consequência, 2013. p.499-514.
PESSÔA, Vera Lúcia S.; INOCÊNCIO, Maria Erlan. O PRODECER (RE)VISITADO: as engrenagens da territorialização do capital no Cerrado. Campo-Território: Revista de Geografia Agrária. (Edição especial do XXI ENGA – 2012). p. 1-22, jun.2014. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/campoterritorio. Acesso em: 15 ago. 2020.
PETRONE, Maria Thereza S.O imigrante e a pequena propriedade (1824-1930). São Paulo: Brasiliense, 1982. (Coleção Tudo é História).
PRADO JUNIOR, Caio. História econômica do Brasil. 22. ed. São Paulo: Brasiliense, 1979. (1. ed. 1945).
ROMERO, Juan I. Questão agrária: latifúndio ou agricultura familiar: a produção familiar no mundo globalizado. São Paulo: Moderna, 1998.
SAN MARTIN, Paulo. Agricultura suicida: um retrato do modelo brasileiro. São Paulo: Icone, 1985.
SANTOS, Christiane F. dos; SIQUEIRA, Elisabete S. S.; ARAÚJO, Iriane T. de.; MAIA Zildenice M. G. A agroecologia como perspectiva de sustentabilidade na agricultura familiar. Ambiente & Sociedade, São Paulo, v. XVII, n.2, p.33-52, abr./jun. 2014.
SANTOS, Milton; SILVEIRA, Maria Laura. A modernização da agricultura. In: SANTOS, Milton; SILVEIRA, Maria Laura. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: Record, 2001. p. 118-135.
SANTOS, Milton; SILVEIRA, Maria Laura. O meio técnico-científico. In: SANTOS, Milton. A urbanização brasileira. 5. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2005, p.37-51.
SOARES, Adriano C. A multifuncionalidade da agricultura familiar. Proposta, Rio de Janeiro, n.87, p. 40-49, dez. 2000/fev. 2001.
ZANONI, Magda. A questão ambiental e o rural contemporâneo. Desenvolvimento e Meio Ambiente, Curitiba, n.10, p.101-110, jul./dez. 2004.
Publicado
2020-09-03
Como Citar
Salazar Pessôa, V. (2020). O paradoxo da Revolução Verde no Cerrado. Élisée - Revista De Geografia Da UEG, 9(2), e92202013. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/elisee/article/view/10878