Entre as várias vidas dos gatos e as muitas identidades dos camaleões: as comunidades tradicionais do Cerrado Mineiro

Among the various lives of cats and the many identities of chameleons: the traditional communities of the Cerrado - Minas Gerais State/Brazil

  • Ricardo Ferreira Ribeiro PUC - Minas Gerais
Palavras-chave: Comunidades tradicionales. Grueso. Historia ambiental.

Resumo

Este texto apresenta elementos sobre a trajetória histórica de ocupação do Cerrado, refletindo sobre como esse processo contribuiu para a formação das comunidades tradicionais dos territórios que compõem esse bioma. Entendemos que o modo de vida dessas comunidades tem sido ameaçado por um conjunto de transformações ocorridas ao longo do século XX, sendo que tais ameaças impactam as comunidades também contribui para sua organização e para o desenvolvimento de alternativas coletivas de manutenção social e cultural.

Abstract: This text presents elements on the historical trajectory of occupation of the Cerrado, reflecting on how this process has contributed to the formation of traditional communities in the territories that make up this biome. We understand that the way of life of these communities has been threatened by a series of transformations that have occurred throughout the 20th century, and these threats also impact the communities and contribute to their organization and to the development of collective alternatives for social and cultural resistance.

Keywords: Traditional communities. Thick. Environmental History.

Resumen: Este texto presenta elementos sobre la trayectoria histórica de la ocupación del Cerrado, reflexionando sobre cómo este proceso contribuyó a la formación de comunidades tradicionales en los territorios que conforman este bioma. Entendemos que el modo de vida de estas comunidades se ha visto amenazado por una serie de transformaciones que se han producido a lo largo del siglo XX, y estas amenazas también afectan a las comunidades y contribuyen a su organización y al desarrollo de alternativas colectivas para el mantenimiento social y cultural.

Palabras clave: Comunidades tradicionales. Grueso. Historia ambiental.

Biografia do Autor

Ricardo Ferreira Ribeiro, PUC - Minas Gerais

Doutor em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRJ). Devido à sua atuação em defesa do uso sustentável dos recursos naturais, foi agraciado com a Medalha Chico Mendes, pela Câmara Municipal de Belo Horizonte (1996) e com o Prêmio Ambiental Vicente Nica (1999). Atualmente leciona nos cursos de Enfermagem e Ciências Sociais da PUC-Minas.

Referências

ALMEIDA, Mauro William Barbosa de; CUNHA, Manuela Carneiro da. Populações Tradicionais e Conservação Ambiental. In: Capobianco, João P. R. e outros. (Org.). Biodiversidade Amazônica. Avaliação e Ações prioritárias para a Conservação, Uso Sustentável e Repartição de Benefícios. São Paulo: Estação Liberdade e Instituto Socioambiental, 2001, v.1, p. 184-193.

ALMEIDA, Semírames P. de & SILVA, José Antônio da. Oferta alimentar e componentes nutricionais de plantas nativas do Cerrado. Pesquisas em Andamento. Planaltina: EMBRAPA-CPAC, nº 75, 1995.

BARBOSA, Altair Sales; SCHMITZ, Pedro Ignácio. Ocupação indígena do Cerrado - esboço de uma história. SANO, S.M.; ALMEIDA, S. P. ed. Cerrado: ambiente e flora. Planaltina: EMBRAPA-CPAC, 1998.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. SNUC - SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO. Brasília: MMA, 2006. Disponível em: . Acesso em: 27 ago. 2006.

BRASIL. Presidência da República - Casa Civil. Decreto nº 6.040, de 7 de fevereiro de 2007. Institui a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-010/2007/Decreto/D6040.htm. Acesso em: 27 ago. 2006.

BUSCHBACHER, Robert (coord.). Expansão agrícola e perda da biodiversidade no Cerrado: origens históricas e o papel do comércio internacional. Brasília: WWF Brasil, 2000.

DIAS, Braulio F. de Souza. Conservação da natureza no Cerrado Brasileiro. In PINTO, Maria Novaes (org.). Cerrado: caracterização, ocupação perspectivas. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1993.

DIEGUES, Antonio Carlos Sant'ana. O mito moderno da natureza intocada. São Paulo: Hucitec, 1996.

ESTERCI, Neide; LÉNA, Philippe; LIMA, Deborah; MANESCHY, Maria Cristina. Projetos e políticas socioambientais: repensando estratégias. Boletim Rede Amazônia, ano 3, n1, 2004.

HENRIQUES, J.A. Plantas da borracha e da gutta-percha. Coimbra: Imprensa da Universidade, 1901.

LITTLE, Paul E. Territórios sociais e povos tradicionais no Brasil: por uma antropologia da territorialidade. Série Antropologia n°. 322. Brasília: Departamento de Antropologia, 2002.

MACEDO, Geraldo Antonio Resende. Dieta de novilho em pastagem nativa de cerrado. Belo Horizonte: EPAMIG, 1978.

MACEDO, Jozé Norberto. Fazendas de Gado no Vale do São Francisco. Rio de Janeiro: Serviço de Informação Agrícola / Ministério da Agricultura, 1952.

MACHADO, R.B., RAMOS NETO, M.B.; PEREIRA, P.; CALDAS, E.; GONÇALVES, D.; SANTOS, N.; TABOR, K.; STEININGER, M. Estimativas de perda da área do Cerrado brasileiro. Brasília: Conservation International do Brasil, 2004.

MEIRELLES, Maria Lúcia; GUIMARÃES, Antônio J.M.; OLIVEIRA, Regina Célia de; ARAÚJO, Glein; RIBEIRO, José Felipe. Impactos sobre o estrato herbáceo de áreas úmidas do Cerrado. In AguiarLudmilla Moura de Souza; Camargo, Amabílio José Aires de (ed. técnicos). Cerrado: ecologia e caracterização. Planaltina, DF: Embrapa Cerrados; Brasília: Embrapa Informação Tecnológica, 2004.

NOGUEIRA, Mônica. Quando o pequeno é grande: uma análise de projetos comunitários no Cerrado. São Paulo: Annablume, 2005.

PIERSON, Donald. O homem no Vale do São Francisco. Rio de Janeiro: Ministério do Interior/SUVALE, 1972.

PIRES, Mauro de Oliveira; SANTOS, Irene Maria dos (org) Construindo o Cerrado Sustentável: Experiências e Contribuições das ONG’s Goiânia: Rede Cerrado, 2000.

RAMOS, Arthur. Introdução à Antropologia Brasileira. Rio de Janeiro: Editora Casa do Estudante do Brasil, 1951.

RIBEIRO, Ricardo Ferreira. Camponês: um gato de sete vidas? - uma revisão em torno das noções de camponês, pequeno produtor e agricultor familiar. Sociedade Sustentável. Belo Horizonte: REDE, 1997.

RIBEIRO, Ricardo Ferreira. “Certão-Serrado”: História Ambiental e Etnoecologia na Relação entre Populações Tradicionais de Minas Gerais e o Bioma do Brasil Central. 2002. Tese (Doutorado). Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

RIBEIRO, Ricardo Ferreira. Florestas Anãs do Sertão – o Cerrado na história de Minas Gerais. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

RIBEIRO, Ricardo Ferreira. Sertão, lugar desertado – o Cerrado na cultura de Minas Gerais. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

SANTOS, Maria Elisabete Gontijo dos; CAMARGO, Pablo Matos. Comunidades quilombolas de Minas Gerais no século XXI – História e resistência. Belo Horizonte: Autêntica/CEDEFES, 2008.

SANTILLI, Juliana. Socioambientalismo e novos direitos – Proteção jurídica à diversidade biológica e cultural. São Paulo: Peirópolis, 2005.

SENNA, Nelson Coelho de. Annuario de Minas Geraes. Belo Horizonte: s/ed, 1911.

SHIKI, Shigeo. Sustentabilidade do sistema agroalimentar nos cerrados: em busca de uma abordagem includente. Agricultura Sustentável. Jaguariúna, SP : EMBRAPA/ CNPMA - v.2, nº1, jan/jun. 1995.

SILVA, J.A. da; Silva D.B. da; JUNQUEIRA, N.T.V. & ANDRADE, L.R.M. de. Frutas nativas dos cerrados. Brasília: EMBRAPA/CPAC, 1994.

UBATUBA, Ezequiel. O Sertão e a pecuária - papel economico do gado zebu. Belo Horizonte: Imprensa Oficial, 1916.

WWF/PROCER. De grão em grão, o Cerrado perde espaço (Cerrado - impactos do processo de ocupação). Brasília, 1995.
Publicado
2020-09-02
Como Citar
Ribeiro, R. (2020). Entre as várias vidas dos gatos e as muitas identidades dos camaleões: as comunidades tradicionais do Cerrado Mineiro. Élisée - Revista De Geografia Da UEG, 9(2), e922011. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/elisee/article/view/10867