O trabalho como festa: sobre o trabalho camponês acompanhado de canto e festa

Work as a celebration: about peasant work, singing and partying

  • Carlos Rodrigues Brandão Universidade de Campinas - UNICAMP
Palavras-chave: Mutirão. Folia de Reis. Campesinato.

Resumo

O povo camponês no Cerrado sustenta organicamente a relação entre trabalho e festa, fortalecendo laços entre a cultura e a razão. Nos sertões de Minas Gerais e Goiás, por exemplo, se multiplicam experiências de mutirão, “treição”, entre outras práticas de apoio mútuo. O canto, as folias e a festa permeiam a efetividade e dificuldade do trabalho no campo. As regras do trabalho produtivo se misturam àquelas de uma convivência generosa. Neste texto procuramos refletir sobre as relações que aproximam trabalho das experiências festivas dos povos camponeses.

Resumen: Los campesinos del Cerrado sostienen orgánicamente la relación entre el trabajo y la celebración, fortaleciendo los lazos entre la cultura y la razón. En las zonas rurales de Minas Gerais y Goiás, por ejemplo, se multiplican las experiencias de "mutirão", "treição", entre otras prácticas de apoyo mutuo. El canto, la “folia de reis” y la fiesta impregnan la eficacia y la dificultad del trabajo en el campo. Las reglas del trabajo productivo se mezclan con las de una convivencia generosa. En este texto tratamos de reflexionar sobre las relaciones que acercan el trabajo a las experiencias festivas de los pueblos campesinos.

Palabras-clave: “Mutirão”. “Folia de Reis”. Campesinos.

Abstrac:  The peasant people in the Cerrado organically sustain the relationship between work and celebration, strengthening the bonds between culture and reason. In the backlands of Minas Gerais and Goiás, for example, experiences of "mutirão", "treição", among other practices of mutual support are multiplied. The singing, the "folia de reis" and the party permeate the effectiveness and difficulty of the work in the field. The rules of productive work are mixed with those of generous coexistence. In this text we try to reflect on the relationships that bring work closer to the festive experiences of peasant peoples.

Keywords: “Mutirão”. “Folia de Reis”. Peasantry.

Biografia do Autor

Carlos Rodrigues Brandão, Universidade de Campinas - UNICAMP

Antropólogo e Escritor. Doutor em Ciências Sociais pela USP, 1979, pós-doutor pelas Universidade de Perugia e Universidade de Santiago de Compostela. Professor aposentado da UNICAMP. Atualmente é professor colaborador do Programa de Pós-Graduação em Antropologia da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), professor colaborador do POSGEO da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Referências

CALDEIRA, C. Mutirão: formas de ajuda mútua no meio rural. Companhia Editora Nacional, São Paulo/SP, 1956. (Coleção Brasiliana – 289).

GALVÃO, H. O mutirão no Nordeste. Serviço de Informação Agrícola do Ministério da Agricultura: Rio de Janeiro/RJ, 1959. (Coleção Documentário da Vida Rural – 15).

GARCIA, M. M. Tecelagem Artesanal. Editora da UFG: Goiânia/GO, 1981.

MACHADO FILHO, A. M. O negro e o garimpo em Minas Gerais. Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Edusp, 1985.

MARTINS, J. de S.. Capitalismo e Tradicionalismo: estudo sobre as contradições da sociedade agrária no Brasil. São Paulo: Pioneira, 1975.

MAUSS, M. Sociologia e antropologia. São Paulo/SP: Cosac Naify, 2003.
Publicado
2020-09-01
Como Citar
Brandão, C. (2020). O trabalho como festa: sobre o trabalho camponês acompanhado de canto e festa. Élisée - Revista De Geografia Da UEG, 9(2), e922006. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/elisee/article/view/10859