Por amor à Santa Fé: a cidade medieval no contexto de O continente e a origem da família Terra-Cambará

  • Laurene Veras Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).
Palavras-chave: Cidade. Campo. Medieval. Fundação.

Resumo

 O artigo propõe uma reflexão acerca das semelhanças entre a cidade de Santa Fé, em sua formação, descrita por Érico Veríssimo nos dois primeiros tomos de O tempo e o vento e a cidade medieval apresentada por Jacques Le Goff em Por amor às cidades: conversações com Jean Lebrun, partindo da premissa segundo a qual a cidade, desde seus dias primordiais, tem sido um pólo de atração para as famílias e peregrinos que decidam abandonar o nomadismo em busca de proteção. Para tanto, o artigo se concentra nos capítulos Ana Terra e Um certo capitão Rodrigo, os quais abarcam o período em que o vilarejo de Santa Fé é edificado à semelhança dos processos geracionais da cidade medieval, guardadas as devidas diferenças oriundas do evidente anacronismo histórico do período americano romanceado por Veríssimo em relação ao da formação da cidade medieval europeia.

Biografia do Autor

Laurene Veras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Mestranda em Literatura Portuguesa e Luso-Africana pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

 

Como Citar
Veras, L. (1). Por amor à Santa Fé: a cidade medieval no contexto de O continente e a origem da família Terra-Cambará. Via Litterae (ISSN 2176-6800): Revista De Linguística E Teoria Literária, 3(1), 185-194. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/vialitterae/article/view/5379
Seção
Teoria Literária