O “fanque carioca” e a nova moral feminista

  • Mauro Cesar Bartolomeu Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP)
  • Mauri Cruz Previde Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP)
Palavras-chave: “Fanque carioca”, moral, sexualidade.

Resumo

Analisam-se duas letras do “fanque carioca”, a fim de verificar como se manifestam os valores morais em ascendência entre as mulheres das periferias brasileiras. O estudo de letras de movimentos musicais de caráter popular se justifica por ser a fonte mais apropriada para avaliar o conjunto de ideias e valores das classes proletárias, no seio das quais espera-se, naturalmente, que se estabeleça qualquer espécie de crítica aos valores tradicionais burgueses. De fato, verifica-se que ambas as letras analisadas deixam transparecer aspectos de uma nova moral sexual, embora apenas em uma delas se manifeste uma verdadeira inversão dos valores tradicionais em prol da nova mulher anunciada pela ideóloga feminista e líder revolucionária russa Alexandra Kolontai (2000).

Biografia do Autor

Mauro Cesar Bartolomeu, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP)

Mestre em Estudos Literários (Teoria e Crítica da Poesia) pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP – Araraquara), com bolsa do CNPq.

 

Mauri Cruz Previde, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP)

Mestre e doutorando em Estudos Literários pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP – Araraquara).

Como Citar
Bartolomeu, M., & Previde, M. (1). O “fanque carioca” e a nova moral feminista. Via Litterae (ISSN 2176-6800): Revista De Linguística E Teoria Literária, 3(2), 491-500. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/vialitterae/article/view/5374
Seção
Teoria Literária