O bildungsroman na literatura feminina: uma análise de A Sibila

  • Ludmila Giovanna Ribeiro Mello Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP)
Palavras-chave: Bildungsroman. Literatura feminina. A Sibila.

Resumo

Este trabalho tem por objetivo mostrar as características de um romance de formação que tem como protagonista uma mulher, uma vez que ao longo da história literária, formada pelo cânone masculino, este tipo de narrativa cabia apenas a personagens homens, pois somente a eles era dado o poder de sair da “casa paterna” em busca de autoconhecimento e desenvolvimento. Primeiramente, apresentar-se-á as características tidas como próprias do bildungsroman, historicamente protagonizado por personagens masculinas, e apresentar os motivos pelos quais, segundo alguns críticos, foi negado à mulher este papel. Posteriormente, partindo das próprias ideias desse subgênero, analisar-se-á, sob o ponto de vista da formação da mulher, a obra A Sibila como um bildungsroman feminino.

Biografia do Autor

Ludmila Giovanna Ribeiro Mello, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP)

Doutoranda em Estudos Literários pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP – Araraquara), com estágio Capes na Universidade de Coimbra.

 

Como Citar
Mello, L. (1). O bildungsroman na literatura feminina: uma análise de A Sibila. Via Litterae (ISSN 2176-6800): Revista De Linguística E Teoria Literária, 3(2), 481-490. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/vialitterae/article/view/5373
Seção
Teoria Literária