O princípio analógico e a narrativa poetista formulados por Julio Cortázar

  • Fernanda Andrade Nascimento Alves Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)
Palavras-chave: Analogia. Julio Cortázar. Conto. Ensaio.

Resumo

Este texto parte dos conceitos de analogia e figura formulados por Julio Cortázar a fim de apresentar alguns traços de sua poética: a importância do princípio analógico como elemento que aproxima o homem primitivo e o poeta; o conceito de figura; a formulação de uma narrativa poetista, que busca o hibridismo textual, a saturação metafórica e o lirismo. O princípio analógico culmina na ideia de figura, uma associação inusitada entre objetos, ideias, imagens sem uma relação lógica aparente, mas que, unidos, constituem outra realidade possível, na qual o efeito fantástico está presente. Dois textos, “Vaso de cristal com uma rosa dentro” e “Manuscrito achado ao lado de uma mão”, ilustram brevemente a confluência de todos esses elementos na obra cortazariana.

Biografia do Autor

Fernanda Andrade Nascimento Alves, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Mestre e doutoranda em Teoria e História Literária pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

 

Como Citar
Alves, F. (1). O princípio analógico e a narrativa poetista formulados por Julio Cortázar. Via Litterae (ISSN 2176-6800): Revista De Linguística E Teoria Literária, 3(2), 451-469. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/vialitterae/article/view/5369
Seção
Teoria Literária