Paraupava e Sabarabuçu: estudo dos nomes

  • Karylleila Santos Andrade Universidade Federal do Tocantins (UFT)
  • Carla Bastini Universidade Federal do Tocantins (UFT)
Palavras-chave: Mito Paraupava. Sabarabuçu. Etnolinguística. Rio Araguaia.

Resumo

Para analisar o mito Paraupava, Lagoa Paraupava, Rio Paraupava e a Serra Resplandescente ou Sabarabuçu, é necessário realizar um estudo sobre a geografia das bandeiras paulistas: de onde partiam, quais os caminhos percorridos, objetivos e interesses, pois foi a partir dos conhecimentos obtidos com as penetrações nos sertões que se tornou possível aos bandeirantes paulistas uma busca pelo mito indígena da Lagoa Paraupava e uma tentativa de encontrar o Rio Paraupava, primeira denominação do atual Rio Araguaia, por conseguinte dar subsídio aos cosmógrafos portugueses para a realização de suas cartas geográficas científicas do interior do continente da América portuguesa.

Biografia do Autor

Karylleila Santos Andrade, Universidade Federal do Tocantins (UFT)

Professora Adjunta dos Cursos de Artes e Filosofia e do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Tocantins (UFT). Doutora em Linguística pela Universidade de São Paulo (USP).

Carla Bastini, Universidade Federal do Tocantins (UFT)

Bolsista PIBIC/CNPq. Aluna do curso de Letras da Universidade Federal do Tocantins (UFT).

Como Citar
Andrade, K., & Bastini, C. (1). Paraupava e Sabarabuçu: estudo dos nomes. Via Litterae (ISSN 2176-6800): Revista De Linguística E Teoria Literária, 3(2), 303-313. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/vialitterae/article/view/5347
Seção
Linguística