Fausto: tragédia subjetiva

  • Tatiana Freitas Massuno Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
Palavras-chave: Fausto. Tragédia. Conciliação.

Resumo

O presente artigo busca investigar a forma como o poeta português Fernando Pessoa se apropria da temática fáustica goetheana pelo viés do trágico.  Pretende-se investigar, portanto, o que o drama poético autointitulado “Tragédia Subjectiva” revela sobre a conexão estabelecida entre Fausto e a ideia de tragédia. Dessa forma, algumas perguntas serão levantadas, tais como: a tragicidade de Fausto (Fausto seria uma figura trágica? De onde resultaria o trágico?) e a ideia de conciliação será também trazida à discussão uma vez que o próprio poeta português entende que o drama concebido seria encerrado por uma luta entre Inteligência e Vida (haveria conciliação entre as duas instâncias?).

Biografia do Autor

Tatiana Freitas Massuno, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
Doutoranda em Literatura Comparada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).
Como Citar
Massuno, T. (1). Fausto: tragédia subjetiva. Via Litterae (ISSN 2176-6800): Revista De Linguística E Teoria Literária, 4(2), 453-469. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/vialitterae/article/view/5318
Seção
Teoria Literária