Marcadores de pessoa, acessibilidade cognitiva e coesão textual

  • Eduardo Penhavel Universidade Federal de Viçosa
Palavras-chave: Marcadores de pessoa. Acessibilidade cognitiva. Coesão textual.

Resumo

O presente trabalho apresenta uma breve análise tipológica das funções coesivas das formas de pessoa, a partir da análise que Siewierska (2004) faz do papel dessas formas no processo de marcação de acessibilidade cognitiva. Ou seja, trata-se de identificar as funções coesivas das formas de pessoa em diferentes línguas, partindo das ocorrências que a autora analisa em termos da marcação de acessibilidade cognitiva. Nesse sentido, o trabalho procura mostrar que duas funções principais podem ser distinguidas: (i) o uso remissivo das formas de pessoa, constituindo cadeias referencias e propiciando coesão referencial ao discurso; (ii) o uso contrastivo entre diferentes formas de pessoa e entre essas e outras formas referenciais, propiciando a marcação de diferentes unidades textuais e, assim, a coesão sequencial do discurso. 

Biografia do Autor

Eduardo Penhavel, Universidade Federal de Viçosa

Professor efetivo de Linguística e Língua Portuguesa da Universidade Federal de Viçosa, campus de Rio Paranaíba. Doutor em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas. E-mail: eduardopenhavel@yahoo.com.br.

Como Citar
Penhavel, E. (1). Marcadores de pessoa, acessibilidade cognitiva e coesão textual. Via Litterae (ISSN 2176-6800): Revista De Linguística E Teoria Literária, 4(2), 205-218. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/vialitterae/article/view/5288
Seção
Linguística