O signo poético e o Ícone complexo: algumas considerações

  • Aguinaldo José Gonçalves Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP) / Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO)
Palavras-chave: Homologia, Pintura, Poesia, Poética, Relações

Resumo

As questões que envolvem o discurso poético e o discurso plástico, bem como as íntimas relações entre eles é o objeto deste artigo. Para o desenvolvimento dessas reflexões, foram privilegiados os aspectos decisivos de tensões entre signo verbal e signo visual, a questão do lirismo, a formação da metáfora visual na obra de Joan Miró e outros fenômenos estéticos de relevância. Esses aspectos tiveram com fio de prumo os procedimentos homológicos entre os dois sistemas como ponto decisivo de nossas perquirições teóricas.

Biografia do Autor

Aguinaldo José Gonçalves, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP) / Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO)
Poeta, narrador e ensaísta. Mestre e Doutor pela Universidade de São Paulo (USP). Livre-Docente pela UNESP. Professor orientador do IBILCE-UNESP e pertence ao Programa de Mestrado da PUC-GOIÁS. E-mail: agnus.fenix@gmail.com.
Como Citar
Gonçalves, A. J. (1). O signo poético e o Ícone complexo: algumas considerações. Via Litterae (ISSN 2176-6800): Revista De Linguística E Teoria Literária, 7(2), 179-198. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/vialitterae/article/view/4817