Misoginia satírica no latim medieval: Marbod de Rennes e a visão da mulher como vício e malignidade

  • Pedro Carlos Louzada Fonseca Universidade Federal de Goiás (UFG)
Palavras-chave: Misoginia medieval, literatura satírica, Marbod de Rennes

Resumo

A tradição misógina da Idade Média ocidental exerce a sua influência literária, nos séculos XI e XII, mediante um tipo de crítica satírica da realidade feminina escrita no latim da época. Uma das figuras mais representativas dessa sátira antimulher, ao lado de Walter Map e Andreas Capellanus, é Marbod de Rennes (c. 1035-1123), cujo De meretrice (Sobre a meretriz) constitui objeto de estudo e análise crítica deste trabalho.

Biografia do Autor

Pedro Carlos Louzada Fonseca, Universidade Federal de Goiás (UFG)
Professor de Literatura Portuguesa da Universidade Federal de Goiás. Coordenador da Rede Goiana de Pesquisa sobre a Mulher na Cultura e na Literatura ocidental. Desenvolve o Projeto de Pesquisa Mulher Difamada e Mulher Defendida no Pensamento Medieval: textos fundadores, financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (FAPEG) para o período 2014-2016.
Como Citar
Fonseca, P. C. (1). Misoginia satírica no latim medieval: Marbod de Rennes e a visão da mulher como vício e malignidade. Via Litterae (ISSN 2176-6800): Revista De Linguística E Teoria Literária, 7(2), 297-305. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/vialitterae/article/view/4814