Políticas linguísticas e os papeis dos professores de língua materna: reflexões necessárias

  • Maria Lidiane de Sousa Pereira (UECE) Universidade Estadual do Ceará
  • Jéssica Coêlho Franklin dos Santos (UECE) Universidade Estadual do Ceará
  • Aluiza Alvesde Araújo (UECE) Universidade Estadual do Ceará
  • Maria do Socorro Silva de Aragão (UFC) Universidade Federal do Ceará
Palavras-chave: Políticas Linguísticas, Sociolinguística Educacional, Ensino de língua materna.

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo levantar reflexões sobre Políticas Linguísticas, ensino de língua materna e o papel que os professores assumem diante do cenário político-linguístico em que se encontra o Brasil. Para cumprir tal proposta, amparamos nossas discussões em estudos desenvolvidos por Rajagopalan (2014) e estudiosos vinculados à Sociolinguística Educacional, como Bortoni-Ricardo (2004, 2005, 2006, 2008), Cyranka (2005), Oliveira e Cyranka (2013), Roncarati (2001, 2004, 2008) e Calvet (2002). A partir das ideias apresentadas neste artigo, verificamos que as políticas linguísticas são demasiadamente influentes, não podendo ser ignoradas no ensino de língua materna. Observamos também que, mesmo em face de inúmeros conflitos, encontramos bases políticas que defendem o caráter plurilíngue do Brasil, o que para nós é de suma importância, e convidam os professores a juntar-se ao trabalho que está sendo feito, ainda que timidamente, na academia. Essas e outras questões vêm provocando reflexões cada vez mais pertinentes sobre o atual trabalho docente, face algumas políticas linguísticas vigentes, visando alcançar um ensino de língua materna verdadeiramente eficaz.

Biografia do Autor

Maria Lidiane de Sousa Pereira (UECE), Universidade Estadual do Ceará

Mestranda em Linguística Aplicada pela Universidade Esatadual do Ceará (UECE). Atua na área de Linguística com ênfase em Sociolinguístca Variacionista. Atualmente, é professora do Curso de Graduação em Letras da Universidade Regional do Cariri (URCA) e bolsista CAPES de mestrado acadêmico.

Jéssica Coêlho Franklin dos Santos (UECE), Universidade Estadual do Ceará
Mestranda em Lunguística Aplicada pela Universidade Estadual do Ceará e bolsista CAPES de mestrado acadêmico.
Aluiza Alvesde Araújo (UECE), Universidade Estadual do Ceará
Doutora em Linguístia pela Universidade Estadual do Ceará. Docente do Programa de Pós-Graduação em Lingística Aplicada da Universidade Estadual do Ceará.
Maria do Socorro Silva de Aragão (UFC), Universidade Federal do Ceará
Doutora em Linguística pela Universidade de São Paulo (USP). Docente do Programa de Pós-Graduação em Linguística (stricto sensu) da Universidade Federal do Ceará (UFC). 
Publicado
2017-05-06
Como Citar
Pereira (UECE), M., Santos (UECE), J., Araújo (UECE), A., & Aragão (UFC), M. (2017). Políticas linguísticas e os papeis dos professores de língua materna: reflexões necessárias. Via Litterae (ISSN 2176-6800): Revista De Linguística E Teoria Literária, 8(2), 267-281. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/vialitterae/article/view/4720
Seção
Linguística