Paulo Honório e o espaço social

  • Anna Carolina Botelho Takeda Universidade de São Paulo (USP)
Palavras-chave: São Bernardo, Habitus, Linguagem, Classe social

Resumo

Analiso neste trabalho a composição da personagem Paulo Honório, do romance São Bernardo, de Graciliano Ramos, publicado em 1934, à luz do conceito de habitus, do sociólogo Pierre Bourdieu, enfatizando na análise as agruras vividas na transição de classe social pela qual passa na narrativa. Começo entendendo que as contradições do protagonista são, em grande medida, decorrentes deste deslocamento de classe social proporcionado pelo acúmulo de capital. Para bem provar essa hipótese e analisar a linguagem como status social, considero adequada a teoria de Pierre Bourdieu, uma vez que busca compreender as relações sociais por meio de um poder simbólico.

Biografia do Autor

Anna Carolina Botelho Takeda, Universidade de São Paulo (USP)
Doutoranda pela Universidade de São Paulo (USP). Mestre pela Université de Sorbonne Nouvelle.
Como Citar
Takeda, A. (1). Paulo Honório e o espaço social. Via Litterae (ISSN 2176-6800): Revista De Linguística E Teoria Literária, 6(2), 387-400. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/vialitterae/article/view/3550
Seção
Teoria Literária