Controle da leitura em edições e dicionários latinos escolares

  • Fábio Frohwein de Salles Moniz Universidade de São Paulo (USP)
Palavras-chave: Dicionário de latim, Censura Bibliográfica, Controle Social

Resumo

Este artigo pretende apontar alguns aspectos da censura bibliográfica em edições e dicionários latinos escolares, entendida minimamente como conjunto de procedimentos mecânicos e intelectuais na edição de livros, para orientação da leitura e controle social. Como corpus de nossas reflexões, selecionamos edições ad/in usum discipulorum/scholarum, o Dicionário latino-português, de Francisco Torrinha, e o Dicionário escolar latino-português, de Ernesto Faria. Para a noção de controle social, baseando-nos no pensamento de Émile Durkheim, em Regras para o método sociológico, e de Michel Foucault, em A história da sexualidade, empregadas ainda abordagens mais recentes sobre o tema, sugeridas por Marcos César Alvarez em seu artigo “Controle social: notas em torno de uma noção polêmica” (ALVAREZ, 2004, p. 168-176).

Biografia do Autor

Fábio Frohwein de Salles Moniz, Universidade de São Paulo (USP)
Doutor em Letras e professor de Língua Latina na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
Como Citar
Moniz, F. (1). Controle da leitura em edições e dicionários latinos escolares. Via Litterae (ISSN 2176-6800): Revista De Linguística E Teoria Literária, 6(2), 285-301. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/vialitterae/article/view/3543
Seção
Linguística