Formação continuada de professores de língua inglesa: crenças, expectativas e estado da arte

  • Ana Claudia Turcato Universidade Federal do Tocantins (UFT)
  • Elisa Alcântara Universidade Federal do Tocantins (UFT)
Palavras-chave: Formação continuada de professores, Língua Inglesa, Crenças

Resumo

Os desafios relativos à formação de professores são temas recorrentes e relevantes nas discussões acadêmicas atuais. Este estudo de caso tem como objetivo apresentar algumas crenças de professores de Língua Inglesa acerca de cursos de formação continuada, promovidos pela secretaria estadual de educação. Este estudo baseou-se nos conceitos de crenças apresentados por Dewey (1933) e Barcelos (1999). Os resultados revelam que os participantes consideram que os cursos de formação de professores devem oferecer oportunidade para praticar a língua-alvo e conhecer novas metodologias, mais apropriadas para o seu desenvolvimento profissional.

Biografia do Autor

Ana Claudia Turcato, Universidade Federal do Tocantins (UFT)
Professora Assistente da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Faculdade de Letras, Porto Nacional, Tocantins, Brasil.
Elisa Alcântara, Universidade Federal do Tocantins (UFT)
Professora Assistente da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Faculdade de Letras, Araguaína, Tocantins, Brasil.
Como Citar
Turcato, A., & Alcântara, E. (1). Formação continuada de professores de língua inglesa: crenças, expectativas e estado da arte. Via Litterae (ISSN 2176-6800): Revista De Linguística E Teoria Literária, 6(2), 203-219. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/vialitterae/article/view/3539
Seção
Linguística