Identidade e memória em A Costa dos Murmúrios, de Lídia Jorge

  • Márcia Regina Schwertner Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)
Palavras-chave: Geração Pós-74, Literatura, Memória, Moçambique, Portugal

Resumo

O presente artigo acompanha o processo de construção identitária vivenciado por Evita, protagonista do livro A costa dos murmúrios, da escritora portuguesa Lídia Jorge. A partir das rememorações da personagem sobre sua experiência em Moçambique, nos últimos anos da colonização portuguesa nesse país, entramos em contato com personagens individuais enredados na história coletiva, que repetem em seu quotidiano particular a relação dominador-dominado verificada na realidade política e social na qual se encontram inseridos. Dessa forma, aproximando constantemente história e ficção, a autora permite observar a mútua reflexividade e a expansão das instâncias do nacional e do individual, do público e do privado.

Biografia do Autor

Márcia Regina Schwertner, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)
Mestranda em Teoria da Literatura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).
Como Citar
Schwertner, M. (1). Identidade e memória em A Costa dos Murmúrios, de Lídia Jorge. Via Litterae (ISSN 2176-6800): Revista De Linguística E Teoria Literária, 6(1), 143-162. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/vialitterae/article/view/3469
Seção
Teoria Literária