Revista Feminina: o pensamento da mulher na primeira metade do século XX sob o enfoque historiográfico

  • Liliam de Oliveira Universidade Estadual de Goiás (UEG – Iporá)
  • Marivane de Jesus Costa Colégio Engemed
Palavras-chave: Revista Feminina, Historiografia Linguística, Feminismo, Feminino

Resumo

O presente trabalho busca analisar a Revista Feminina que circulou no Brasil de 1914 a 1936 sob a perspectiva da historiografia linguística, para tanto, serão analisados os editoriais entre 1914 e 1926, os quais foram escritos em forma de crônicas, e pretendiam expor e discutir assuntos correspondentes ao universo da mulher. Pretende-se, assim, por meio dos mesmos, conferir por que a Revista Feminina ateve-se em incitar o feminino uma vez que as revoluções feministas estouravam no país e no mundo e quais foram os meios utilizados para combater as ideias revolucionárias pregadas pelo feminismo emergente. É relevante ressaltar que o período em questão foi de grande movimento e transformações na vida das mulheres, não só no Brasil, mas no mundo e que os ideais pregados pela revista incitava aderir à mudança, mas de forma parcial desde que não contrariassem os modelos da ética e da moral cristã.

Biografia do Autor

Liliam de Oliveira, Universidade Estadual de Goiás (UEG – Iporá)
Professora na Universidade Estadual de Goiás (UEG – Câmpus Iporá). Mestre em Língua Portuguesa pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).
Marivane de Jesus Costa, Colégio Engemed
Professora no Colégio Engemed. Graduada em Letras – Português/Inglês pela Universidade Estadual de Goiás (UEG – Câmpus Iporá).
Como Citar
Oliveira, L., & Costa, M. (1). Revista Feminina: o pensamento da mulher na primeira metade do século XX sob o enfoque historiográfico. Via Litterae (ISSN 2176-6800): Revista De Linguística E Teoria Literária, 6(1), 67-90. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/vialitterae/article/view/3465
Seção
Linguística