Construção do imaginário de Rondônia em “De ouro e de Amazônia”

  • Neila da Silva de Souza Universidade Federal de Rondônia(UNIR/câmpus Vilhena)
  • Andréia Mendonça dos Santos Lima

Resumo

Este artigo apresenta o romance “De ouro e de Amazônia”, de Oswaldo França Júnior, visando mostrar a representação do garimpo em Rondônia na década de 80.  Escrito em 1989, o romance tem como fio condutor o protagonista Adailton que deixa sua terra natal em busca de riqueza fácil e rápida. O garimpo pode ser aqui representado, comparando os empecilhos vivenciados por Adailton e sua sobrevivência com os vários brasileiros que saíram e saem de seus estados em busca de fortuna ligeira, e por melhores condições de vida enfrentam os perigos das matas, escavações profundas dos rios, a distância da família e nem sempre conseguem alcançar seus objetivos. Notaremos, com isso, que a narrativa ajuda-nos a formar um imaginário de Rondônia, sua cultura e traços regionais, contribuindo à cultura local, mostrando, assim, como a História e Literatura se correspondem e se renovam no tempo e no espaço.

Biografia do Autor

Neila da Silva de Souza, Universidade Federal de Rondônia(UNIR/câmpus Vilhena)
Mestranda em Estudos Literários pela Universidade Federal de Rondônia (UNIR/câmpus Porto Velho). Pesquisadora do Grupo de Pesquisa em Poética Brasileira Contemporânea (GEPŒC) e Membro do Mapa Cultural - Grupo de Pesquisa Centro Interdisciplinar de Estudos em Cultura e Arte da Universidade Federal de Rondônia(UNIR/câmpus Vilhena). Bolsista Capes.
Andréia Mendonça dos Santos Lima
Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO/câmpus Ji-Paraná), e aluna do mestrado em Estudos Literários, Universidade Federal de Rondônia (UNIR/câmpus Porto Velho). Membro do Grupo de Pesquisa Literatura, Educação e Cultura: Caminhos da Alteridade.
Como Citar
Souza, N., & Lima, A. (1). Construção do imaginário de Rondônia em “De ouro e de Amazônia”. Via Litterae (ISSN 2176-6800): Revista De Linguística E Teoria Literária, 5(1), 181-199. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/vialitterae/article/view/2599
Seção
Teoria Literária