Racionalismo e empirismo: o papel da imaginação no processo de conceptualização

  • Leosmar Aparecido da Silva Universidade Federal de Goiás (UFG)

Resumo

Este artigo tem o objetivo de problematizar, do ponto de vista filosófico, o papel da imaginação na formação de conceitos abstratos nas línguas. Partindo da proposta experiencialista de Lakoff e Johnson ([1980]2002), propõe-se, num primeiro momento, verificar como os filósofos de orientação racionalista e empirista enxergam o lugar do corpo-matéria, da razão e da imaginação na possibilidade de conhecimento e nomeação das coisas do mundo. Num segundo momento, tomando por base teórica principal o livro The body in the mind: the bodily bases of meaning, imagination, and reason, de Mark Johnson (1987), a noção de imaginação em Kant é abordada com o objetivo de encontrar em tal noção a explicação filosófica para a gênese dos conceitos metafóricos abstratos.

Biografia do Autor

Leosmar Aparecido da Silva, Universidade Federal de Goiás (UFG)
Doutor em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Goiás (UFG).  Professor da Universidade Federal de Goiás (UFG)
Como Citar
Silva, L. (1). Racionalismo e empirismo: o papel da imaginação no processo de conceptualização. Via Litterae (ISSN 2176-6800): Revista De Linguística E Teoria Literária, 5(1), 53-74. Recuperado de https://www.revista.ueg.br/index.php/vialitterae/article/view/2592
Seção
Linguística