DIMENSÃO SOCIOTERRITORIAL DA PANDEMIA DE COVID-19 E AS DESIGUALDADES DE ACESSO AOS SERVIÇOS DE SAÚDE NA METRÓPOLE GOIÂNIA

  • Elcileni de Melo Borges Governo de Goiás
  • Aristides Moysés Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUCGO)
  • Celene Cunha Antunes Monteiro Barreira Universidade Federal de Goiás (UFG)
  • Débora Ferreira da Cunha Universidade Federal de Goiás (UFG)

Resumo

Este paper tem como objetivo analisar o padrão de disseminação da Covid-19 no contexto da Região Metropolitana de Goiânia – RMG, enfatizando a dimensão territorial da pandemia e o efeito das desigualdades socioespaciais na letalidade da doença vis-à-vis as condições sociais de moradia/abrigamento e o acesso aos serviços de saúde. Para tanto, apresenta uma síntese dos números e evolução territorial da Covid-19 em solo goiano, da estrutura do sistema de saúde estadual e distribuição dos assentamentos em Aglomerados Subnormais – AGSN (IBGE, 2020), analisando a existência e a distância física destes AGSN aos serviços de saúde, pronto atendimento e leitos de internação, bem como, as medidas adotadas pelo poder público para o enfrentamento da pandemia, escrutinando as ações, omissões e insuficiências da política pública em voga.
Palavras-chave. Pandemia de Covid-19, dimensão socioterritorial, omissão estatal.

Biografia do Autor

Aristides Moysés, Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUCGO)




Celene Cunha Antunes Monteiro Barreira, Universidade Federal de Goiás (UFG)




Débora Ferreira da Cunha, Universidade Federal de Goiás (UFG)




Publicado
2021-10-28