MEMÓRIA E HISTÓRIA NOS FILMES DE FELLINI

  • Aulo Plácio Gontijo Neiva Universidade Estadual de Goiás (UEG)

Resumo

O objetivo deste artigo foi analisar, a partir da relação entre cinema e história, elementos memorialísticos presentes na obra de Fellini, que possam ajudar a compreender vários aspectos sociais e históricos da Itália e da realidade do século XX. Desta maneira, buscamos refletir sobre a obra cinematográfica de Fellini numa perspectiva histórica, abordando a realidade tratada de maneira onírica no cinema felliniano, que traz elementos críticos para se pensar o mundo contemporâneo. Pretendemos contribuir com os estudos que enfocam a relação entre história e memória, e entre história e cinema. Como os aspectos memorialísticos são inerentes à obra felliniana, importantes autores que fizeram estudos sobre a memória, como Halbwachs, Nora, Pollack, foram utilizados, sobretudo na abordagem da relação entre memória e história, agora presente no mundo do cinema, assim como um dos teóricos pioneiros que abordou esta relação entre cinema e história, Marc Ferro, cujos estudos ensejaram muitos outros. A pesquisa foi realizada a partir da reflexão sobre a obra filmográfica de Fellini, especificamente quatro filmes que destacamos, Amarcord (1973), Noites de Cabíria (1957), A doce vida (1959) e Cidade das mulheres (1980). Estes filmes, além dos aspectos sociais, políticos e culturais que contém, foram também escolhidos por “cobrir” períodos bem distintos na rica filmografia do cineasta italiano. Reportamo-nos também a algumas obras literárias do autor, que escreveu não só livros de memória, mas várias reflexões sobre cinema, sonho e temas afins, além das várias entrevistas que fez. Vários autores (Dorst, Kurtz, Lemos, Mendes, Moura), alguns dos quais desenvolveram teses de doutorado e dissertações de mestrado, estudando a obra de Fellini sob diferentes ângulos, diferentes abordagens, foram igualmente tratados com o fito de melhor discussão do tema.           

Palavras-chave: Fellini; memória, onírico, filmes, neorrealismo, crítica social.

Biografia do Autor

Aulo Plácio Gontijo Neiva, Universidade Estadual de Goiás (UEG)

Professor na Universidade Estadual de Goiás (UEG).

Publicado
2020-09-11
Seção
Artigos