UMA PROPOSTA CRÍTICA DE OFICINAS TEMÁTICAS DE INGLÊS EM UMA ESCOLA PÚBLICA: AÇÕES DOCENTES E REFLEXÕES DISCENTES

  • Viviane Pires Viana Silvestre Universidade Estadual de Goiás
  • Giuliana Castro Brossi Universidade Estadual de Goiás
  • Julma Dalva Vilarinho Pereira Borelli Universidade Federal de Moto Grosso
Palavras-chave: Língua inglesa. Escola pública. Educação crítica. Oficinas temáticas. Pibid.

Resumo

Um dos desafios da contemporaneidade para a educação linguística consiste em reconhecer a importância de reinventar-se para atender às necessidades e diversidades de contextos. Este estudo relata uma experiência de ensino crítico de língua inglesa, na modalidade de oficinas, desenvolvida em um subprojeto Pibid da Universidade Estadual de Goiás, campus Inhumas. O viés adotado neste trabalho alia-se aos princípios de uma perspectiva crítica vista como prática problematizadora (PENNYCOOK, 2001, 2012), que busca desestabilizar as normalizações por meio do questionamento e desvelamento dos princípios que as mantêm. As atividades que apresentamos neste trabalho foram desenvolvidas por três licenciandos, quatro licenciandas do curso de Letras com habilitação em Português e Inglês, uma professora da escola parceira, uma professora da universidade e alunos e alunas da escola, que participaram das oficinas. Dentre os principais apontamentos deste estudo temos o Pibid como um importante elo entre universidade e escola, não apenas para a promoção da formação docente, mas também como forma de ampliar os sentidos da educação em língua inglesa na escola. Essa ampliação, promovida por meio de um trabalho colaborativo e de práticas problematizadoras, confere outro sentido ao trabalho com o inglês. Em outras palavras, essa experiência nos mostra outra possibilidade de estar na escola e construir conhecimento.
Publicado
2017-09-30
Seção
Tema livre