ACESSO DE ESTUDANTES COM DEFICIÊNCIA NA EDUCAÇÃO SUPERIOR

avanços e desafios

Resumo

O texto analisa avanços e desafios do acesso de estudantes com deficiência à educação superior, no cenário de globalização e de políticas neoliberais, dos compromissos e acordos firmados pelo Brasil com a agenda internacional de Educação para Todos (1990) e com os princípios da Declaração de Salamanca (2004) que anunciaram um novo paradigma para a educação especial, o processo de inclusão. A partir do fosso das desigualdades no sistema capitalista, busca apreender as políticas de acesso, demostrando contradições presentes nesse movimento que interferem no acesso à educação superior. Nesse cenário, considerando as políticas de educação superior materializadas em diferentes governos, destacam-se as ações destinadas às pessoas com deficiência. A pesquisa apresenta dados sobre características do acesso desse grupo aos cursos de graduação no Brasil a partir de pesquisa bibliográfica, documental e exploratória, em um recorte temporal de 2013 a 2019 para a coleta das informações do Censo da Educação Superior, a partir das variáveis matrículas, vagas, modalidade do curso, ingresso, sexo, raça e grau acadêmico, por categoria administrativa e pessoa com deficiência. Os dados apontam um avanço no processo de inclusão da pessoa com deficiência em cursos superiores, principalmente no que se refere à ampliação de políticas destinadas a esse grupo; e os desafios emergem da necessidade de ampliação do acesso, que se destaca timidamente, e da falta de políticas de permanência, uma vez que o processo de inclusão ultrapassa o simples ingresso.

Biografia do Autor

CARINA ELISABETH MACIEL, UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL - UFMS

Docente do PPGEDU/FAED/UFMS. Coordenadora do GEPPES/MB

Edineide Jezine Mesquita Araujo

Docente da UFPB

Danielle Xabregas Pamplona Nogueira

Docente da UnB

Publicado
2022-01-10
Seção
Dossiê Políticas de educação superior: tendências e perspectivas