TERRITÓRIOS DO CURRÍCULO POR ÁREAS DE CONHECIMENTO NA LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO

  • Salomão Mufarrej Hage UFPA
  • Oscar Ferreira Barros UFPA
  • Hellen do Socorro de Araújo Silva

Resumo

O artigo apresenta reflexões sobre o currículo e a formação de educadores no Curso de Licenciatura em Educação do Campo ofertado pela UFPA no Campus de Cametá, analisando o currículo em meio à disputa de territórios: o de colonialidades e reformas empresarias e os territórios de luta, raizistência e afirmação territorial amazônica, no âmbito da formação de educadores. Ancora-se na Epistemologia da Decolonialidade como paradigma de subversão e desobediência política, social e epistêmica ao padrão de poder moderno norte-eurocêntrico do capitalismo e das colonialidades do poder, ser, saber e natureza. Em seus resultados, privilegia o contraste entre o currículo imposto à formação de educadores no atual contexto político necrófilo, misantrópico e entrópico, diante do padrão mercadológico e empresarial que se impõem à educação pública; e o currículo do Curso de Licenciatura em Educação do Campo que se territorializa em meio à interação e diálogos entre os conhecimentos científicos e os saberes tradicionais, mediados pela alternância pedagógica e pelas lutas camponesas, quilombolas e ribeirinhas que se realizam nos fóruns de educação do campo.

Biografia do Autor

Salomão Mufarrej Hage, UFPA

Possui graduação em Agronomia (1982) e em Pedagogia (1987), mestrado em Educação: Supervisão e Currículo (1995), Doutorado Sanduíshe pela Universidade de Wisconsin-Madison (1999) e doutorado em Educação: Currículo pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2000). É professor do Instituto de Ciências da Educação da Universidade Federal do Pará e docente do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Programa de Linguagens e Saberes da Amazônia. É bolsista produtividade do CNPq. Coordena o Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação do Campo na Amazônia, Integra a Coordenação do Fórum Paraense de Educação do Campo e Coordena a Escola de Conselhos Pará: Núcleo de Formação Continuada de Conselheiros Tutelares e de Direitos da Amazônia Paraense. Na área de Educação, privilegia as seguintes temáticas: educação do campo, políticas educacionais, educação de jovens e adultos, currículo e formação de professores na Amazônia.

Oscar Ferreira Barros, UFPA

Doutorado em Educação PPGED/UFPA (2021). Mestrado em Educação/UFPB (2007). Especialista em Educação, Cultura e Organização Social/UFPA (2005). Graduação em Pedagogia/UEPA (2003). Professor da Faculdade de Educação do Campo (FECAMPO) na Universidade Federal do Pará (Cametá). Foi diretor da Faculdade de Educação do Campo (2013-2016). Integra a "Pesquisa-Ação Participativa sobre o papel das Universidades para a Justiça Climática: princípios e ferramentas? pela University College London-UCL e UFPA/GEPERUAZ. Atua no Programa Escola da Terra, das Águas e da Floresta da Amazônia Paraense (UFPA/SEDUC/MEC). É líder do Grupo de Estudo, Pesquisa e Extensão em Educação do Campo na Região Tocantina (GEPECART/UFPA) e é pesquisador do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação do Campo na Amazônia-GEPERUAZ. Integra o Fórum Paraense de Educação do Campo-FPEC e o Fórum de Educação do Campo, das Águas e da Floresta da Região Tocantina/Pa-FECAF. Pesquisa a Licenciatura em Educação do Campo, Formação de Professores e Currículo, Decolonialidade. Escolas Multisseriadas, Áreas de Conhecimentos. Educação Popular e Pedagogia dos Movimentos Sociais. Ministra aulas nas disciplinas pedagógicas dos cursos de licenciaturas.

Hellen do Socorro de Araújo Silva

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Pará (UFPA) na linha de Pesquisa Educação, Cultura e Sociedade. Mestre em Educação pela Universidade do Estado do Pará (UEPA) na Linha de Formação de Professores. Professora Adjunta da Universidade Federal do Pará, da Faculdade de Educação do Campo, Campus Universitário do Tocantins-Cametá. É professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação e Cultura, na Linha Políticas e Sociedades no Campus Universitário do Tocantins em Cametá. Tem experiência como professora e coordenadora da Educação Básica, com ênfase na Educação Infantil, Ensino Fundamental e na modalidade da Educação de Jovens e Adultos. É vice-lider do Grupo de Estudos em Educação do Campo, Agroecologia e Economia Solidária (GESOL) e do Grupo de Estudos e pesquisas em Educação do Campo na Amazônia (GEPERUAZ). Membro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPED). Integra o Fórum Nacional de Educação do Campo (FONEC). Graduada em Pedagogia e Especialização em Formação Docente da Amazônia pela Universidade Federal do Pará, Campus Universitário de Castanhal. É pesquisadora da Rede Universitas-Br e desenvolve pesquisa sobre Educação do Campo, Políticas Educacionais, Formação de professores, Práticas Educativas, Movimentos Sociais e Educação Superior do Campo.

Publicado
2022-03-24
Seção
Dossiê Políticas de educação superior: tendências e perspectivas