BACHARELADOS INTERDISCIPLINARES:

NOVA FORMA DE FLEXIBILIZAÇÃO NA EDUCAÇÃO SUPERIOR

  • Alda Maria Duarte Araújo Castro Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Raphael Lacerda de Alencar Pereira UFRN

Resumo

O artigo discute novas formas de organização acadêmica na educação superior tendo como referência a implantação dos Bacharelados Interdisciplinares na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, como estratégia para atingir as metas pactuadas no Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI), criado pelo Decreto nº 6.094/2007. O Programa é uma ação indutora do Ministério da Educação (MEC) tendo como principal mecanismo de regulação e controle o atrelamento dos recursos financeiros ao cumprimento das metas pactuadas pelas instituições, nos seus planos de reestruturação. Trata-se de uma pesquisa qualitativa que utiliza como procedimentos metodológicos, a revisão da bibliografia, análise documental e de dados estatísticos. Conclui que a UFRN utilizou-se de diferentes estratégias para atender as metas de expansão pactuadas no âmbito do Reuni, entre elas a criação dos Bacharelados Interdisciplinares que são cursos extremamente flexíveis no que se refere à diversificação e diferenciação institucional, modificando a arquitetura do sistema universitário e ressignificando o conceito de instituição universitária pública.

Biografia do Autor

Raphael Lacerda de Alencar Pereira, UFRN

 Doutor (2019) pelo Programa de Pós-graduação em Educação - PPGED/UFRN. Atuou como professor substituto da Universidade Federal do Rio Grande do Norte no Departamento de Fundamentos e Políticas da Educação (DFPE/UFRN - 2014/2016). Possui experiência na área de Educação, com ênfase em Política Educacional, atuando principalmente nos seguintes temas: política educacional, ensino superior e reforma do estado. Atualmente é pesquisador vinculado à linha de pesquisa "Educação, Política e Práxis Educativas" (PPGED/UFRN).

Publicado
2022-01-10
Seção
Dossiê Políticas de educação superior: tendências e perspectivas