ORGANISMOS INTERNACIONAIS E A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

A CONSTRUÇÃO DO CONSENSO EM TORNO DE UMA CONCEPÇÃO NEOLIBERAL DE EDUCAÇÃO

  • Thiago de Jesus Esteves CEFET-RJ

Resumo

Este artigo tem como objetivo compreender a atuação dos organismos internacionais e o papel da educação profissional e tecnológica na construção de um consenso em torno de uma concepção neoliberal de educação. O atual processo de recomposição burguesa, observado a partir da década de 1990, atinge todas as esferas da vida social, em especial, as políticas públicas para a formação humana, que assumem caráter estratégico tanto para formação de trabalhadores de novo tipo quanto para conformação ética e moral da sociedade civil frente às novas condições de sociabilidade. Nesse contexto, os organismos internacionais, notadamente o Banco Mundial e a UNESCO, têm atuado no campo educacional para garantir o um novo modelo de gestão pública da educação no país, para a qual a educação profissional e tecnológica tem caráter estratégico. Este artigo é resultado de uma revisão de literatura, baseada no levantamento e análise da legislação pertinente, artigos científicos e documentos publicados pelos organismos internacionais. Concluímos que os organismos internacionais têm atuado ativamente para redefinir as políticas educacionais, por meio da adaptação do campo educacional às necessidades do mercado e da manutenção das condições de acumulação capitalista, para a qual a educação profissional e tecnológica passa a ter papel central.

Publicado
2022-01-10
Seção
Dossiê Políticas de educação superior: tendências e perspectivas